“Rumores maliciosos” atingem homem mais rico da China… e bolsa de Hong Kong

  • Lusa
  • 28 Agosto 2017

Wang Jianlin, o homem mais rico da China e dono do Wanda Group, terá sido detido quando se preparava para sair do país. O grupo diz que são só "rumores maliciosos", mas as ações já estão a cair.

As ações do Wanda Hotel Development, subsidiária do conglomerado chinês Wanda Group, caíram hoje 10%, na abertura da bolsa de Hong Kong, devido a rumores sobre o presidente do grupo, Wang Jianlin, que os media chineses acusam de ter sido detido quando tentava sair da China.

O portal de notícias Boxun, escrito em chinês, mas sediado nos Estados Unidos, assegurou que Wang foi temporariamente detido na semana passada e impedido de sair da China. Segundo o mesmo portal, que cita fontes não identificadas, Wang tentou transferir todos os seus familiares para o Reino Unido, num voo privado, mas as autoridades chinesas proibiram-lhes também a saída do país. Wang Jianlin é considerado o homem mais rico da China.

O grupo Wanda emitiu, entretanto, um comunicado a criticar os “rumores maliciosos” e “completamente infundados”, e assegurou que adotará ações legais contra o portal. As ações do Wanda Hotel Development caíram até 10%, nas primeiras transações do dia na bolsa de Hong Kong.

O grupo Wanda está sobre apertada vigilância das autoridades chinesas, devido ao aumento da sua dívida, suscetível de gerar riscos para o sistema financeiro do país. O Governo chinês pediu recentemente aos bancos estatais que limitem os empréstimos para projetos e aquisições além-fronteiras do grupo. No mês passado, o Wanda anunciou que saldou a maior parte das suas dívidas, que ascendiam a 200.000 milhões de yuan (25.688 milhões de euros), após a venda de hotéis e parques de diversão.

O Wanda Group começou por se impor no setor imobiliário, mas nos últimos anos passou a investir também no cinema e no turismo. Em 2012, mediatizou-se ao adquirir a empresa norte-americana AMC Entertainment, proprietária da segunda maior cadeia de cinemas dos EUA. No ano passado, anunciou a compra da Legendary Entertainment, produtora de filmes como “Jurassic World” e “Godzilla”, por 3.500 milhões de dólares (2.930 milhões de euros). O grupo detém ainda a cadeia de cinemas Odeon & UCI, presente em Portugal.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Rumores maliciosos” atingem homem mais rico da China… e bolsa de Hong Kong

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião