Jerónimo Martins e Galp retiram PSI-20 do ciclo de perdas

  • Juliana Nogueira Santos
  • 30 Agosto 2017

O PSI-20 encaminhava-se para a quarta sessão a desvalorizar, mas a Jerónimo Martins, a Galp e o sentimento positivo que se vive na Europa resgataram o principal índice português.

As sucessivas perdas do BCP encaminhavam o PSI-20 para a quarta sessão em terreno negativo mas a boa prestação da Jerónimo Martins e da Galp, bem como o sentimento positivo nas restantes praças europeias, foram suficientes para manter o principal índice bolsista português a salvo. Assim, interrompeu um ciclo de perdas que durava há já três sessões.

As ações do banco liderado por Nuno Amado seguem a desvalorizar há quatro sessões consecutivas, renovando assim mínimos de maio deste ano. Fecharam a sessão desta quarta-feira a desvalorizarem 1,68% para 0,2163 euros. Ainda assim, o PSI-20 terminou a valorizar 0,09% para 5.116,09 pontos.

PSI-20 interrompe três dias de perdas

A balança foi equilibrada pela retalhista Jerónimo Martins, que avançou 1,22% para 16,66 euros e pela petrolífera Galp, que valorizou 0,83% para 13,94 euros. Nos respetivos setores, foram os únicos títulos a manterem-se acima da linha de água, com a Sonae (-0,53%), a EDP (-1,03%) e a REN (-0,33%) a perderem terreno e a EDP Renováveis a encerrar inalterada.

O destaque positivo vai também para a construtora Mota-Engil que, embora tenha registado uma queda nos lucros do primeiro semestre, comparativamente com o mesmo período do ano passado, avançou 2,08% em bolsa, com os títulos a valerem 2,41 euros. A empresa liderada por Gonçalo Moura Martins tinha registado, nos primeiros seis meses de 2016, ganhos extraordinários que se traduziram em 72 milhões de euros de lucro. Este semestre, estes ficaram-se pelos cinco milhões.

Em resumo, foram 9 os títulos a encerrarem o dia em terreno positivo, 7 em terreno negativo e 3 inalterados.

O cenário positivo que se pintou em Lisboa foi reproduzido nas restantes praças europeias que, recuperadas do susto nuclear de segunda-feira, encerraram as sessões a valorizar. O índice que agrega os principais títulos europeus, o Stoxx 600, avançou 0,76% para 371,27 pontos, enquanto o espanhol IBEX-35 ganhou 0,60% para 10.253,00 pontos. O italiano CAC-40 valorizou 0,49% para 5.056,34 pontos e o alemão DAX ganhou 0,52% para 12.008,15 pontos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Jerónimo Martins e Galp retiram PSI-20 do ciclo de perdas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião