Disney vai juntar Pixar, Star Wars e Marvel para criar o streaming mais feliz

  • ECO
  • 8 Setembro 2017

A Disney vai migrar os seus filmes da Marvel, Pixar e Star Wars em exclusivo para um canal de streaming detido exclusivamente por si. O plano concretiza-se já em 2019.

A Disney vai migrar os seus filmes da Marvel, Pixar e Star Wars para um canal de streaming detido exclusivamente pela empresa já em 2019. O canal, que junta algumas das histórias e heróis mais conhecidos da terra, foi anunciado pelo CEO Bob Iger na conferência de Media, Comunicação e Entretenimento do Bank of America.

“Vamos lançar em grande e vamos lançar sexy“, disse Bob Iger. Para além de filmes da Disney, Marvel e Star Wars, o CEO revelou que o serviço prestes a ser lançado irá conter também quatro a cinco filmes originais da Disney e terá a sua própria biblioteca televisiva. No entanto, é ainda desconhecido o custo que o serviço terá.

Desde 2012 que a Disney tem licenciado os seus filmes para o Netflix, entre outras plataformas, já que até agora não tinha nenhuma solução própria onde pudesse disponibilizar os conteúdos exclusivos. Agora, os fãs dos seus protagonistas poderão assinar o serviço exclusivo. Existe ainda a possibilidade de haver versões internacionais do serviço serem lançadas antes da estreia norte-americana da plataforma, devido a questões de direitos de streaming.

Para reforçar o serviço, a Disney comprou a maior parte da empresa de media digital BAM Tech, aumentando os 33% de investimento que fez o ano passado. Como resultado do anúncio desta plataforma de streaming, que teve lugar no final de agosto a propósito da divulgação dos resultados da Disney, a empresa já disse que iria retirar os seus filmes da Netflix.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Disney vai juntar Pixar, Star Wars e Marvel para criar o streaming mais feliz

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião