Furacão Irma toca o extremo sul da Flórida

  • Lusa
  • 10 Setembro 2017

O furacão Irma atingiu em força a ilha de Key West, no extremo sul da Florida, com ventos de 215 quilómetros por hora, indicou o Centro de Furacões norte-americano.

O furacão Irma atingiu hoje em força a ilha de Key West, no extremo sul da Florida, com ventos de 215 quilómetros por hora, indicou o Centro de Furacões norte-americano (NHC).

O “muro do olho” do furacão – onde os ventos são mais fortes – tocou a ponta sul do arquipélago das Keys, indicou o NHC num comunicado às 11:00 TMG (12:00 em Lisboa).

O Irma, que recuperou a categoria 4 numa escala de 5, desloca-se lentamente para a costa oeste da Florida continental a 15 quilómetros por hora.

O furacão Irma, o mais poderoso registado no Atlântico, fez até agora pelo menos 25 mortos à passagem pelas Caraíbas. Tinha depois reduzido de intensidade, descendo para a categoria 3, mas voltou à categoria 4 (numa escala de 5) ao aproximar-se da Florida.

Já na noite de sábado, mais de 170 mil casas e empresas na Florida, Estados Unidos, tinham ficado sem eletricidade devido à aproximação do Irma.

A empresa Florida Power and Light, uma das principais do estado, indicou na sua página na Internet que mais de metade desses cortes foram sentidos na zona de Miami-Dade, onde cerca de 600 mil pessoas receberam ordem de retirada.

A empresa disse esperar que milhões de pessoas fiquem sem energia, com algumas áreas a sofrerem cortes prolongados.

A Florida Power and Light informou que foi formada a maior equipa pré-tempestade na história dos Estados Unidos, com mais de 16 mil trabalhadores prontos para responder às dificuldades.

 

 

 

 

 

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Furacão Irma toca o extremo sul da Flórida

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião