Efeito S&P leva juros da dívida para mínimos de dois anos

Os juros da dívida a dez anos caíram abaixo dos 2,4%, um mínimo desde setembro de 2015. A tendência de queda é transversal a todas as maturidades.

A euforia nos mercados nacionais continua depois da decisão da Standard & Poor’s de subir o rating de Portugal. Os juros da dívida estão a renovar mínimos, com a taxa associada às Obrigações do Tesouro a dez anos está nos valores mais baixos desde setembro de 2015.

A taxa a dez anos segue agora nos 2,44%, mas, esta manhã, já chegou a ceder perto de cinco pontos base, para os 2,387%, o valor mais baixo desde o final de setembro de 2015. Esta tendência de queda é transversal à maioria das maturidades. No prazo a cinco anos, a taxa já está abaixo de 1%, ao recuar 2,7 pontos base para 0,944%. A três anos, a taxa está nos 0,4%.

Juros da dívida a dez anos em mínimos de dois anos

As quedas também se verificam no resto da Europa. Os juros a dez anos da dívida espanhola estão a recuar para 1,58 e os de Itália cedem para 2.070%.

O alívio dos juros da dívida acentuou-se depois de a S&P ter tirado o rating da República do lixo, elevando-o para BBB-, com outlook estável. A agência de notação financeira norte-americana reconheceu o “crescimento económico sólido” e a “consolidação orçamental” que foi feita.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Efeito S&P leva juros da dívida para mínimos de dois anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião