PSD perde Lisboa e Porto. Medina com maioria absoluta

  • ECO
  • 29 Setembro 2017

O estudo de opinião da Eurosondagem para as eleições autárquicas dá vitória a Medina e Leal Coelho em terceiro. No Porto, a disputa é entre Rui Moreira, com 40%, e Manuel Pizarro, do PS, com 30%.

Pedro Passos Coelho disse esta quinta-feira que “não é irrelevante” se Teresa Leal Coelho ficar atrás de Assunção Cristas. Esta sexta-feira uma sondagem divulgada pelo Expresso (acesso pago) antecipa que isso vai acontecer: a candidata social-democrata recolhe 12,5% das intenções de voto, mas a líder do CDS supera com 17,5%. Na frente, Fernando Medina renova a maioria absoluta com 43,3%. No Porto, Álvaro Almeida (PSD) não passa dos 11%. A luta será entre Rui Moreira (40,8%) e Manuel Pizarro (PS, 30,8%), revela o estudo de opinião da Eurosondagem.

As sondagens indiciam que o PSD vá perder as eleições nas duas principais cidades do país. Quatro anos depois de um dos piores resultados dos social-democratas nas eleições autárquicas de 2013, o cenário não parece melhorar para a liderança de Passos Coelho, se o resultado das sondagens se concretizar. Em Lisboa, Teresa Leal Coelho deverá conseguir apenas dois vereadores, o mesmo número que a CDU (10,1%).

Contudo, à direita, há quem tenha razões para estar otimista. A sondagem dá 17,5% a Assunção Cristas o que, a concretizar-se, mais do que duplica os 7,5% alcançados por Paulo Portas em 2001. Além disso, o CDS passará a contar com três vereadores. Ao Expresso, Cristas já assegurou que é “a única alternativa” a Medina pelo que não irá fazer alianças pós-eleitorais com o PS, caso não conquistem a maioria absoluta.

Já o Bloco de Esquerda, a confirmarem-se os 5,7% da sondagem, vai eleger um vereador.

No Porto, a corrida é mais apertada entre os ex-parceiros de executivo camarário. A sondagem dá a vitória ao atual presidente, Rui Moreira, com 40,8%, mas Manuel Pizarro sobe face às eleições anteriores e chega aos 30,8%. Já o PSD consegue apenas 11%, seguido pela CDU com 6,9% e o BE com 5,4%.

Em Oeiras, o estudo de opinião da Eurosondagem dá a vitória a Isaltino Morais, ainda que sem maioria absoluta. O candidato, que foi durante vários anos presidente da autarquia e que cumpriu prisão efetiva, chega aos 36,7% das intenções de voto, o que lhe dá uma vantagem perante o atual presidente da câmara, Paulo Vistas, que consegue 16,8%. Em terceiro lugar surge o Partido Socialista com Joaquim Raposo (14%). Já a coligação PSD/CDS de Ângelo Pereira ficará pelos 10%, seguido por Heloísa Apolónia (CDU) com 8%.

Esta sondagem apresenta uma margem de erro de 3,63%.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSD perde Lisboa e Porto. Medina com maioria absoluta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião