Isaltino Morais deverá vencer Oeiras com 42% a 46% dos votos

Isaltino Morais chegou a ver a candidatura chumbada pelo Tribunal de Oeiras, mas acabou por vencer as eleições com 42% a 46% dos votos.

Isaltino Morais venceu. O candidato independente conseguiu 42% a 46% dos votos, de acordo com as projeções da RTP e da Universidade Católica, regressando ao comando da Câmara de Oeiras para suceder a Paulo Vistas.

Em segundo lugar, surge Paulo Vistas, o atual presidente da Câmara, que também se candidatou como independente, com 13% a 15% dos votos. Com 12% a 14% dos votos, segue-se o PS. Já o PSD terá conseguido 8% a 10% dos votos e a CDU 8% a 10%.

Na reação a estas projeções, Paulo Vistas reconheceu que “o resultado fica aquém das expectativas” e disse estar “surpreendido” com estes valores. “Mas, em democracia, é assim. Estamos cá para continuar a trabalhar e para defender este projeto político independente”, disse o presidente cessante da Câmara de Oeiras.

Isaltino Morais reagiu depois, para dizer que, embora não sejam conhecidos os resultados definitivos, está em causa uma “grande vitória”. O candidato independente salientou que os oeirenses demonstraram que querem um novo ciclo de desenvolvimento. “Os oeirenses, ao votarem na nossa candidatura, disseram o que queriam para Oeiras”, “mas também disseram o que não queriam” e “é muito importante nós interiorizarmos bem o que os oeirenses não queriam, que é justamente para não cometermos os erros que foram cometidos por outros”, disse Isaltino. “O poder não é a cadeira, o poder é a capacidade para ouvir as pessoas”, frisou.

Isaltino Morais esteve à frente da Câmara Municipal de Oeiras durante 24 anos, pelo PSD, oito dos quais com Paulo Vistas, o atual presidente, a seu lado. Em abril de 2013, foi detido para cumprir uma pena de dois anos de prisão, por fraude fiscal e branqueamento de capitais. Saiu do Estabelecimento Prisional da Carregueira, em Sintra, antes de cumprir a pena, em junho de 2014, ficando em liberdade condicional e impedido de sair do país.

Três anos depois, anunciava que ia voltar a candidatar-se à Câmara de Oeiras, desta vez como independente. A campanha não foi fácil. Em agosto, o Tribunal de Oeiras chumbou a candidatura de Isaltino Morais, justificando que a lista de candidatos não estava datada nem assinada pelos mesmos.

O juiz Nuno Cardoso, responsável por esta decisão, acabou por ser afastado do processo e a candidatura do independente foi readmitida.

Notícia atualizada às 22h50 com mais informação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Isaltino Morais deverá vencer Oeiras com 42% a 46% dos votos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião