Regulação mais apertada castiga EDP. Ações afundam quase 5%

  • Rita Atalaia
  • 16 Outubro 2017

Proposta que a ERSE entregou ao Governo "traz mais incerteza", diz o Haitong, que cortou as recomendações e preços-alvo da EDP e REN. A elétrica está a cair quase 5%.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) revelou que o preço da eletricidade deve cair no arranque do próximo ano. Uma proposta entregue ao Governo que pode prejudicar as duas empresas portuguesas. Tanto a empresa liderada por António Mexia como a que é liderada por Rodrigo Costa viram as suas recomendações e preços-alvo serem cortados pelo Haitong e o Morgan Stanley, que defendem que estas alterações à regulação foram “mais duras” do que o previsto. Na bolsa, a EDP afunda.

O regulador propôs que os preços baixem 0,2% a partir de 1 de janeiro de 2018, sendo esta a primeira redução de preços em 18 anos. Esta redução terá, contudo, um efeito prático muito pouco percetível para os consumidores. “A expressão, nos orçamentos familiares, da redução subjacente à proposta de tarifas de venda a clientes finais transitórias para 2018 é de 0,09 euros, para uma fatura média mensal de 45,70 euros”, refere a ERSE.

Ações da EDP afundam

Reduzimos a recomendação da EDP para neutral (face a comprar), uma vez que as alterações na regulação em Portugal, tanto a nível da distribuição como da geração de eletricidade, foram significativamente mais duras do que prevíamos”, de acordo com analistas do Haitong. O preço-alvo também sofreu um corte, passando de 3,30 euros para 3,10 euros. As ações estão nos 3,00 euros, a cair 3,35%. Chegaram a ceder um máximo de 4,8%.

“A nossa perspetiva é de que o corte de tarifas proposto em Portugal é pior do que o nosso cenário base para a EDP e ligeiramente pior para a REN”, diz o Morgan Stanley. O banco de investimento norte-americano tem uma avaliação de 3,30 euros para a elétrica, sendo que relativamente à REN o preço-alvo é de 3,20 euros.

Reduzimos a recomendação da EDP para neutral (face a comprar), uma vez que as alterações na regulação em Portugal, tanto a nível da distribuição como da geração de eletricidade, foram significativamente mais duras do que prevíamos.

Analistas do Haitong

No caso da REN, a avaliação desceu para 2,80 euros, quando antes era de 3,05 euros. E a recomendação também foi reduzida para neutral, face a comprar. Isto “no seguimento do anúncio de uma proposta que acabou por se revelar pior do que o esperado em termos de regulação da eletricidade para o período entre 2018 e 2020″, dizem os analistas.

Para o Haitong, além da proposta da ERSE, o Orçamento do Estado para 2018 pode trazer ainda mais incerteza. “Um dos partidos à esquerda que apoia o Governo propôs um aumento de dois pontos percentuais do imposto sobre os lucros das empresas que se situem acima dos 35 milhões de euros. Isto vai diminuir os lucros em 3% no próximo ano e o nosso preço-alvo em 4%. Embora o Orçamento ainda vá ser alvo de discussão — e não incluímos isto nas nossas estimativas — a proposta traz mais incerteza às ações da REN“, refere.

Nota: A informação apresentada tem por base a nota emitida pelo banco de investimento, não constituindo uma qualquer recomendação por parte do ECO. Para efeitos de decisão de investimento, o leitor deve procurar junto do banco de investimento a nota na íntegra e consultar o seu intermediário financeiro.

Comentários ({{ total }})

Regulação mais apertada castiga EDP. Ações afundam quase 5%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião