Estado quer investimento de 1,4 mil milhões em habitação social

  • ECO
  • 23 Outubro 2017

O Estado propõe-se a financiar em 50% um programa que quer dar resposta a cerca de 30 mil famílias carenciadas.

O Governo detetou uma “grave carência habitacional” que afeta cerca de 30 mil famílias. Neste sentido, propõe-se a financiar até metade dos 1,4 mil milhões de euros necessários a suprir as atuais carências em habitação social. O programa que deverá estender-se durante uma década conta com as autarquias e IPSS para investir os restantes 50%.

Estas medidas inserem-se no programa de apoio ao direito à habitação e constam de um documento já aprovado em Conselho de Ministros, chamado “Uma Nova Geração de Políticas de Habitação”, avança o Jornal de Notícias. O Estado está disposto a desembolsar até 750 milhões de euros nos próximos dez anos. No primeiro ano do programa, isto é 2018, o investimento previsto é de 11 milhões de euros, a cargo do Ministério do Ambiente.

As Câmaras Municipais e as IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) serão responsáveis pela execução do programa. Contudo, as diretivas do Governo pedem que se dê prioridade à reabilitação de imóveis que sejam propriedade das Câmaras Municipais e das IPSS e àqueles que se tenham uma localização mais central.

O Plano Especial de Realojamento, que já está em suspenso desde 2009 por falta de verbas, vai ser definitivamente interrompido a não ser que seja “comprovada a insuficiência de oferta de habitação no concelho”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estado quer investimento de 1,4 mil milhões em habitação social

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião