Jantar no Panteão estava na agenda ‘pública’ do Web Summit

O programa que incluía o jantar no Panteão Nacional já tinha sido distribuído pelo grupo de founders das mais importantes empresas e pelo próprio Governo.

O jantar de f.ounders pós Web Summit no Panteão Nacional não foi propriamente um segredo bem guardado, estava na agenda do evento enviada por email na semana anterior à conferência pelos que integram aquele grupo que inclui fundadores de empresas e terá sido também enviada a membros do Governo, apurou o ECO. O programa do f.ounders foi também distribuído, em mão, em alguns dos eventos nos quais participaram membros do Executivo.

O programa completo, que incluiu também um cocktail no Palácio das Necessidades na quinta-feira, nos quais esteve presente o primeiro-ministro António Costa, dava assim conta do jantar no Panteão Nacional na noite seguinte, marcado para as 20h de sexta-feira, e um dia depois do encerramento do evento no Parque das Nações.

Entretanto, posteriormente à publicação da notícia, uma fonte oficial do gabinete do primeiro-ministro assegurou ao ECO que António Costa não teve conhecimento deste jantar, mas várias fontes que pediram o anonimato, e que receberam o email, asseguram que o Governo também estava na lista dos que foram informados desta agenda. Além disso, uma fonte do ECO que participou na receção no Palácio das Necessidades, na quinta-feira, antes do jantar no Palácio da Ajuda, confirmou a entrega do programa ‘físico’ à entrada do evento, em que estavam os ministros Augusto Santos Silva e Manuel Caldeira Cabral, “além de uma dúzia de secretários de Estado”, à espera do primeiro-ministro, que chegou depois.

Já este sábado, com as primeiras reações negativas, o primeiro-ministro classificou o jantar de “indigno” e adiantou que vai mudar a lei para proibir a realização de eventos privados no Panteão Nacional.

O f.ounders é um evento privado realizado nos dias seguintes à conferência do Web Summit que, este ano, reuniu em Lisboa mais de 60.000 empreendedores, investidores e jornalistas. O encontro pretende juntar fundadores de empresas. As startups portugueses estiveram representadas no jantar do Panteão por founders como Nuno Sebastião, da Feedzai, Miguel Santo Amaro, da Uniplaces e Jaime Jorge, da Codacy.

Depois das críticas do Executivo, do Presidente da República e da oposição, o CEO do Web Summit pediu desculpa aos portugueses, reforçando que nunca quis ofender ninguém com a realização do jantar no monumento nacional que homenageia alguns dos mais reconhecidos nomes da História de Portugal.

 

Correção: O primeiro-ministro não esteve presente no jantar no Palácio das Necessidades, apenas na receção no Palácio das Necessidades.

Comentários ({{ total }})

Jantar no Panteão estava na agenda ‘pública’ do Web Summit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião