Hotelaria nacional fatura 1,3 mil milhões no verão

Os dados do turismo continuam a atingir novos recordes este ano. Só durante o verão, a hotelaria recebeu quase sete milhões de hóspedes.

Os hotéis portugueses receberam, só durante os meses de verão, perto de sete milhões de hóspedes, responsáveis por mais de 20 milhões de dormidas. Ao todo, a hotelaria nacional faturou mais de 1,3 mil milhões de euros entre julho e setembro. Os dados foram divulgados, esta terça-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que dá conta de que os indicadores do turismo continuam a atingir novos recordes este ano.

Ao todo, os estabelecimentos hoteleiros receberam, entre julho e setembro deste ano, 6,87 milhões de hóspedes, que totalizaram 20,9 milhões de dormidas nesse período. São valores que correspondem a aumentos de 6% e 5%, respetivamente, em relação a igual período do ano passado. Já no conjunto de janeiro a setembro, a hotelaria nacional recebeu 16,2 milhões de hóspedes, responsáveis por 46,2 milhões de dormidas, números que correspondem a aumentos homólogos de 8,6% e 7,2%, respetivamente.

Nestes nove primeiros meses do ano, a estada média recuou para 2,85 noites, mas a taxa de ocupação aumentou em 2,4 pontos percentuais, para 54,7% a nível nacional.

Feitas as contas, os proveitos totais dos estabelecimentos hoteleiros ascenderam a 1,33 mil milhões apenas no verão (uma subida homóloga de 14,8%) e a 2,7 mil milhões de euros no conjunto de janeiro a setembro, mais 16,1% do que em igual período do ano passado. Estes aumentos, bem mais acelerados do que os que se verificam nos restantes indicadores, explicam-se pela subida dos preços que estão a ser praticados pela hotelaria. O rendimento médio por quarto disponível aumentou em 15,6%, para 53,8 euros no final de setembro.

A contribuir para estes aumentos estiveram, sobretudo, os turistas não residentes. Os residentes no estrangeiro foram responsáveis por 33,4 milhões de dormidas nos nove primeiros meses do ano, mais 8,7% do que no ano passado. Já os residentes em Portugal responderam por 12,8 milhões de dormidas neste período, um aumento homólogo de 3,4%.

O mercado britânico manteve-se como o mais importante para o turismo português, respondendo por um quarto do total de dormidas de não residentes, seguido do alemão, que recuperou o segundo lugar. Já o mercado francês tem vindo a perder peso e é agora o terceiro mais importante, seguido pelo espanhol.

Notícia atualizada às 11h30 com mais informação.

Comentários ({{ total }})

Hotelaria nacional fatura 1,3 mil milhões no verão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião