Maior fundo soberano vai deixar de investir em petrolíferas

  • ECO
  • 16 Novembro 2017

O Fundo Soberano da Noruega, o maior do mundo dadas as receitas da exploração de petróleo, propôs retirar o investimento de 35 mil milhões em empresas petrolíferas.

O fundo soberano da Noruega propôs esta quinta-feira retirar os 35 mil milhões de dólares que tem atualmente investidos em ações de petrolíferas e empresas de gás como a Royal Dutch Shell e a Exxon Mobil. Este é o maior fundo soberano do mundo, somando um bilião de dólares em ativos, dinheiro proveniente do petróleo.

Com esta mudança na estratégia de investimento, o fundo diz querer garantir que o país estará “menos vulnerável” a quebras no setor do “ouro negro”, avança a Bloomberg. Fica a faltar a luz verde do Ministério das Finanças e talvez do parlamento, que terão a palavra final.

A nossa perspetiva aqui é uma diversificação de risco para preservar a riqueza do país

Egil Matsen

Governador do banco central norueguês

“A nossa perspetiva aqui é uma diversificação de risco para preservar a riqueza do país”, declarou esta quinta-feira o Governador do banco central, Egil Matsen, numa entrevista em Oslo. “Conseguimos fazê-lo se não acrescentarmos o risco do preço do petróleo ao fundo”. Ressalva, no entanto, que a decisão não se baseia em qualquer previsão acerca da evolução dos preços da matéria-prima.

O fundo foi constituído a partir das receitas do petróleo e gás reunidas pelo país nas últimas duas décadas. Nas decisões de investimento, este fundo tem em conta regras éticas que vão desde os direitos humanos e preocupações ambientais até à produção de armas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Maior fundo soberano vai deixar de investir em petrolíferas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião