Plano fiscal e tecnologias impulsionam ganhos em Wall Street

  • ECO
  • 16 Novembro 2017

Proposta de reforma fiscal e bons resultados empresariais marcaram o dia. Bolsas norte-americanas reagiram e fecharam no verde. Nasdaq atingiu novo máximo.

As bolsas norte-americanas encerraram em alta, num dia marcado por resultados empresariais positivos e pela aprovação, por parte da Câmara de Representantes, da proposta de reforma fiscal impulsionada por Trump.

Entre as medidas que integram esta proposta constam o corte do imposto de sociedade pago pelas empresas, de 35% a 20%, e a redução dos escalões de impostos, de sete para quatro. O plano ainda deverá ser votado no Senado para aprovação definitiva.

O índice de referência S&P 500 fechou a valorizar 0,82%, para 2.585,64 pontos, enquanto o industrial Dow Jones avançou 0,8%, para 23.458,36 pontos. O tecnológico Nasdaq destacou-se ao subir 1,3%, para 6.793,29 pontos, tocando um novo máximo na negociação intradiária.

As ações da Wal-Mart valorizaram 11,13%, impulsionados pelos resultados trimestrais. A Cisco também avançou 5,41%.

Os dados do desemprego divulgados esta quinta-feira parecem não influenciar negativamente as bolsas. Os pedidos de subsídio aumentaram para o máximo de seis semanas, atingindo 249 mil. Mas os dados costumam ser voláteis em semanas com feriados, como acontece com esta, explica a Bloomberg.

Comentários ({{ total }})

Plano fiscal e tecnologias impulsionam ganhos em Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião