CEO da Oi de saída. Marco Schroeder terá apresentado a demissão

  • ECO
  • 24 Novembro 2017

Fontes avançam que Marco Schroeder estará de saída. O CEO da Oi terá entregado a sua carta de demissão depois de desavenças com o conselho de administração da empresa.

O presidente executivo da operadora de telecomunicações brasileira Oi está de saída. Marco Schroeder terá entregado a sua carta de demissão esta tarde, depois de desavenças com o conselho da administração da empresa. A informação está a ser avançada pela Reuters, que cita fontes próximas.

Na carta de demissão, Schroeder cita a falta de consenso e mudanças recentes no conselho de administração. “As últimas reuniões do conselho deixaram clara a necessidade da minha saída”, lê-se na carta, citada pela imprensa brasileira. “Tenho a certeza de que existe um caminho através da recuperação judicial que irá permitir a continuidade da Oi enquanto uma empresa importante do setor de telecomunicações no mercado brasileiro”, acrescenta.

"As últimas reuniões do conselho deixaram clara a necessidade da minha saída.”

Marco Schroeder

CEO da Oi

Para além disso, o CEO reclama ainda o atraso no pagamento de um bónus, que, segundo a revista Veja, será de 30 milhões de reais. Contudo, ainda não é claro se a demissão foi aceite.

Esta saída, a confirmar-se, acontecerá numa altura em que a Oi está a apenas duas semanas de saber se os credores aceitam uma proposta para reestruturar 65 mil milhões de reais, ou 20 mil milhões de dólares, de dívida, naquela que é a maior insolvência de sempre na América Latina.

A Reuters tentou falar com o porta-voz da Oi, mas não foi possível até agora obter qualquer comentário.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CEO da Oi de saída. Marco Schroeder terá apresentado a demissão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião