Infarmed: Documento para EMA contraria versão de Costa

  • ECO
  • 25 Novembro 2017

António Costa referiu que a decisão de mudar o Infarmed para o Porto fora feita antes da decisão da EMA e para melhorar as hipóteses de a cidade vencer. Mas na candidatura nada aparece referido.

O primeiro-ministro António Costa afirmara que a mudança do Instituto do Medicamento (Infarmed) de Lisboa para o Porto, anunciada terça-feira, fora um dos critérios na candidatura da cidade nortenha para ser sede da Agência Europeia do Medicamento, ou EMA na sigla inglesa — concurso que perdeu para Amesterdão. No entanto, segundo escreve este sábado o Diário de Notícias, “em nenhuma parte do documento” da candidatura surge essa informação.

A Comissão de Trabalhadores do Infarmed salientou esta contradição entre as declarações do primeiro-ministro e o que consta de facto na candidatura, que pode ser consultada publicamente no site do Conselho da Europa. O presidente da CT realçou ainda que no Plano Estratégico do Infarmed para 2017-2019, que foi homologado a 29 de setembro, não existe nenhuma informação sobre esta possível transferência. De notar que a candidatura à EMA foi feita ainda em julho.

Os trabalhadores da agência, a maioria dos quais são opostos a uma mudança para o Porto, encontraram-se ontem, sexta-feira, com os partidos com assento parlamentar, excluindo o PS.

Ao Diário de Notícias, Moisés Ferreira do Bloco de Esquerda afirmou que “não parece que tenha havido nenhum processo de tomada de decisão” antes do anúncio da mudança do Infarmed para o Porto, pedindo assim que venham mais explicações, ou mesmo um recuo do Governo nesta matéria. Também o PCP procura garantias de que os direitos dos trabalhadores sejam protegidos, algo que o Governo já tentou garantir.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Infarmed: Documento para EMA contraria versão de Costa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião