Os papéis invertem-se. Madrid passará a contribuir mais para o PIB espanhol que a Catalunha

  • ECO
  • 27 Dezembro 2017

A discrepância entre as duas regiões tem vindo a diminuir desde 2012, depois de Madrid ter saído mais cedo da crise.

Os números foram apresentados por um estudo da BBVA Research e da Fundación de las Cajas de Ahorros. Em 2018, Madrid ultrapassará a Catalunha em termos de contributo para o PIB de Espanha pela primeira vez na história. A capital do país será responsável por uma fatia de 19,1% da produtividade nacional, enquanto a Catalunha cairá para os 18,9%. A notícia é avançada pelo Expansión esta quarta-feira.

O PIB da comunidade de Madrid ascendeu aos 173.505 milhões de euros no terceiro trimestre deste ano, face aos 173.523 da Catalunha, avança o Instituto de Estudos Catalães, citado pela mesma fonte. Contudo, salvaguarda, os valores não podem ser comparados, uma vez que são apurados por metodologias diferentes.

No fecho que 2017, a região catalã apresentará um PIB de 221.342 milhões, apenas 0,2% acima do de Madrid. Para o próximo ano, Madrid crescerá 2,7%, ao passo que a Catalunha evolui apenas 2,1%. Pela primeira vez, a Catalunha será responsável por uma menor “fatia” do PIB do que Madrid em 2018.

Uma das razões apontadas para esta inversão de papéis poderá estar relacionada com a recente fuga de empresas da região autónoma, após o referendo independentista no passado dia 1 de outubro. O último registo dá conta de mais de 3.100 entidades que já mudaram a sua sede para fora da comunidade catalã.

A discrepância entre Madrid e Catalunha na contribuição para o PIB de Espanha tem vindo a estreitar-se nos últimos anos, nomeadamente desde 2012, ano em que a capital espanhola saiu da crise, antecipando-se à recuperação da Catalunha.

Parlamento catalão recorre do Artigo 155

A Catalunha tem estado no centro das atenções depois do referendo à independência. No seguimento desse mesmo referendo, em que o sim ganhou, Mariano Rajoy invocou o Artigo 155 para retirar a autonomia à região.

Agora, o Parlamento da Catalunha aprovou com 11 votos favoráveis e sete contra um recurso à inconstitucionalidade da aplicação do Artigo 155 pelo executivo de Mariano Rajoy, avança o El País.

Em causa está a inconstitucionalidade de Madrid, que colocou fora do Parlamento Carles Puigdemont e o seu governo. O Governo espanhol podia ter recorrido a outras medidas menos restritivas, reivindica a decisão final do Parlamento catalão.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Os papéis invertem-se. Madrid passará a contribuir mais para o PIB espanhol que a Catalunha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião