Hong Kong: o rival que poderá ofuscar Wall Street nos próximos anos

  • ECO
  • 29 Dezembro 2017

A bolsa de valores da cidade chinesa prevê criar atrativos para novas ofertas públicas iniciais. Xiaomi e Lufax são apenas alguns dos maiores nomes que Hong Kong pretende atrair.

A cidade chinesa está na mira dos investidores. A bolsa de Hong Kong poderá vir a ser o novo atrativo para as grandes empresas no futuro. Os banqueiros da cidade estão de olhos postos num conjunto de tecnológicas que poderão resultar numa capitalização de mercado de 500 mil milhões de dólares nos próximos dois anos, avança a Reuters.

As ofertas públicas iniciais (IPO) de empresas como a tecnológica Xiaomi ou a plataforma de gestão de riqueza Lufax poderão ser a catapulta de Hong Kong, fazendo assim frente a Nova Iorque como o mercado com o maior número de empresas cotadas em bolsa. Os investidores apontam para uma avaliação da Xiaomi na ordem dos 100 mil milhões de euros e da Lufax de 18,5 mil milhões de dólares, ambas na última ronda de financiamento.

Só no setor tecnológico chinês, “a expectativa é que haja mais de 500 mil milhões de dólares em capitalização de mercado”, diz Tucker Highfield, diretor do sindicato de mercados de capitais para a Ásia Pacífico no Credit Suisse, citado pela mesma fonte.

Nova Iorque continua, porém, a ser um destino atrativo para as empresas tecnológicas. Uma tendência que Hong Kong quer superar, por isso, já anunciou planos para chamar a atenção de tais empresas.

O ano de 2017 foi considerado o pior para Hong Kong desde 2008, tendo arrecadado 32,8 mil milhões de dólares. Deste valor, as Ofertas Públicas Iniciais (IPO) foram responsáveis por uma fatia de 10,9 mil milhões, colocando a cidade em quarto lugar entre as que mais lucrou com a entrada de empresas em bolsa. À sua frente encontram-se Nova Iorque, Xangai e Mumbai.

O índice Hang Seng, relativo à Bolsa de Valores de Hong Kong, valorizou 35% este ano, representando a melhor performance desde 2009. O indicador tem vindo a registar uma tendência geral de subida desde finais de dezembro de 2016. Na sessão desta sexta-feira, a bolsa de Hong Kong fechou em terreno positivo, a valorizar 0,19% para os 29.919,15 dólares de Hong Kong.

Fonte: Bloomberg

Comentários ({{ total }})

Hong Kong: o rival que poderá ofuscar Wall Street nos próximos anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião