Indorama investe 150 milhões na antiga fábrica da Artlant para retoma da produção

  • Lusa
  • 9 Janeiro 2018

A fábrica de Sines vai receber 150 milhões de euros em tesouraria e na retoma de produção. O início dos trabalhos de manutenção está marcado para este mês de janeiro.

A Indorama Ventures, que adquiriu a antiga fábrica da Artlant em Sines, vai investir 150 milhões de euros em tesouraria e na retoma da produção, prevista para o segundo semestre deste ano, anunciou esta terça-feira a AICEP Global Parques.

“Em 2018, a Indorama investirá cerca de 150 milhões de euros entre tesouraria e investimentos para o reinício da fábrica” na Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS), distrito de Setúbal”, indicou em comunicado enviado à agência Lusa a AICEP Global Parques, gestora do parque industrial e logístico, onde estão instaladas várias unidades da indústria petroquímica.

Segundo a AICEP, os trabalhos de manutenção devem começar este mês, estando prevista a retoma da produção na unidade fabril para o segundo semestre de 2018. A empresa, que atualmente emprega 105 trabalhadores, prevê aumentar “em 10% a força de trabalho” ainda “durante o primeiro semestre” do ano.

Toda a produção é destinada à exportação, sendo 80% para o mercado europeu e Turquia e 20% para as Américas e Médio Oriente.

A compra da Artlant, fábrica da área petroquímica instalada no complexo industrial de Sines, pela empresa tailandesa Indorama Ventures foi concluída no mês de novembro do ano passado, um negócio que, segundo a imprensa, foi fechado por 28 milhões de euros, ou seja, três milhões acima do preço mínimo definido.

A Artlant, que tinha a Caixa Geral de Depósitos (CGD) como principal credora, foi declarada insolvente pelo Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa no final do mês de julho de 2017, dois anos depois de ter entrado em Processo Especial de Revitalização (PER).

A unidade fabril, agora nas mãos da Indorama Ventures, é produtora de ácido tereftálico purificado, a matéria-prima utilizada para a produção de politereftalato de etileno (PET), componente base no fabrico de embalagens de plástico para uso alimentar (como garrafas para bebidas), e tem uma capacidade produtiva de 700 mil toneladas por ano.

A Indorama adquiriu também os ativos da fornecedora Artelia Ambiente, que tem uma capacidade de produção de 40.390 megawatts de eletricidade, vapor, água desmineralizada, tratamento de águas residuais e hidrogénio.

A Indorama Ventures é um dos principais grupos tailandeses e “o maior produtor mundial de PET integrado, com 20% da quota no mercado”, segundo indicou a AICEP Global Parques, referindo ainda a presença internacional da empresa, que tem “70 instalações em quatro continentes”.

“Esta aquisição aumentará substancialmente a escala e fortalecerá a liderança da Indorama na Europa, que terá um papel importante no aumento das exportações portuguesas através de Sines, a maior plataforma portuária, industrial e logística nacional”, destacou ainda a AICEP.

Além da retoma de atividade prevista na antiga unidade fabril da Artlant, no comunicado é ainda anunciada a instalação em Sines da Repnunmar Logística e Trânsitos, uma empresa do setor logístico.

A empresa vai realizar “operações logísticas de receção, parqueamento, reparação e expedição de contentores marítimos” e vai instalar “um estaleiro para apoio às atividades e ao parqueamento das viaturas da Transportadora Ideal do Bairro de Alcântara (empresa do Grupo Silvestre e Silva)” afetas ao porto de Sines e suporte do tráfego.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Indorama investe 150 milhões na antiga fábrica da Artlant para retoma da produção

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião