Rio: Apoio a Marcelo é uma “atitude popular”

  • ECO
  • 11 Janeiro 2018

No último debate antes das eleições para a liderança do partido, os dois candidatos divergem no apoio a Marcelo. Rio não se compromete.

Os dois candidatos à liderança do PSD defrontaram-se esta quinta-feira num último debate antes das eleições. Voltaram a discutir assuntos de interesse nacional, como as possíveis (ou no caso de Santana, impossíveis) coligações com o PS e a descentralização, assim como os problemas internos do partido. O ponto de “discórdia” esteve no apoio a Marcelo, sobre o qual Rio ainda não se tinha pronunciado. Santana garante que apoia uma eventual recandidatura à Presidência da República. Rio prefere não se comprometer, embora reconheça uma probabilidade de apoio “muito elevada”.

Santana já havia anunciado o apoio a Marcelo Rebelo de Sousa, no caso to atual Presidente da República decidir recandidatar-se em 2021. Esta quinta-feira, Rio diz que esta é uma “atitude popular” da parte do opositor, com a qual escolhe não alinhar.

Se houvesse eleições presidenciais amanhã eu apoiaria Marcelo para ser reconduzido na Presidência“, diz Rui Rio, para depois relembrar que não o são. Só em 2021 regressam a votos os candidatos para o cargo de presidente da República, e, assinala Rui Rio, nem é certo que Marcelo se recandidate. Nessa eventualidade, põe-se a ainda a questão de quem estará à frente do PSD em 2020, já que poderá não ser nenhum dos dois candidatos que agora se apresentam, Rio e Santana. Para além do mais, “dos cinco anos de mandato, só passaram dois”, acautela.

De qualquer forma, Rui Rio reconhece que, ultrapassados todos estes “ses“, a probabilidade de apoiar Marcelo “é muito elevada”. De resto, caso a vontade popular ditasse que Marcelo se mantivesse em Belém, Rio acredita que este “não terá dificuldade nenhuma” em lidar com Rio. “Tenho uma postura mais sóbria e há uma complementaridade maior”, defende o antigo presidente da Câmara do Porto, comparando-se a Santana.

Santana Lopes desvaloriza a crítica: “o Rui pode depois abrir um consultório de psicologia, que ele está cada vez mais especializado nesta matéria“. Ambos os candidatos à liderança do PSD mostram-se contudo unânimes na avaliação que fazem do Presidente. Santana acredita que Marcelo “está a fazer o que deve fazer” e Rio fala de uma “função cumprida” na ótica de promover a estabilidade nacional.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Rio: Apoio a Marcelo é uma “atitude popular”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião