Web Summit está a recrutar. E há vagas para Lisboa

O Web Summit está a recrutar novos colaboradores para o próximo evento. Para Lisboa há duas vagas: account manager e engenheiro de software. A empresa oferece um jardim privado na zona do escritório.

Esta terça-feira, o cofundador do Web Summit, Paddy Cosgrave, anunciou no Facebook que está à procura de novos colaboradores para o maior evento de tecnologia do mundo. São 51 oportunidades espalhadas pelo mundo, a maioria na Irlanda, mas há duas vagas para quem quer ficar pela cidade das sete colinas.

Há oportunidades para todos os gostos e feitios: marketing e multimédia, finanças, engenharias, comercial, startups e ainda estágios. A maioria das vagas localizam-se na em Dublin, na Irlanda, mas também várias para equipas de vendas na China, Reino Unido, Singapura, Califórnia, Holanda, Alemanha e, até, Lisboa — a sede do evento.

A nível nacional, procuram uma engenheiro de software para liderar a equipa que desenvolve a aplicação. A empresa promete um jardim privado na zona do escritório, com árvores de frutos e máquinas desportivas. Para além disso, assegura ainda um cabaz ilimitado de frutas frescas, bebidas e cereais.

Jardim privado prometido aos candidatos, na zona dos escritórios.D.R.

Há ainda mais uma oportunidade para Lisboa. Paddy Cosgrave procura um account manager, que irá decidir quais as startups que irão fazer parte da próxima edição do Web Summit, estabelecendo contactos com os CEO das mesmas. O candidato deve ser bastante comunicativo, ter uma licenciatura, no mínimo, e preferencialmente nas áreas de negócios, empreendedorismo e inovação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Web Summit está a recrutar. E há vagas para Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião