Novo hotel abre em março no edifício do café A Brasileira no Porto

  • Lusa
  • 19 Janeiro 2018

A unidade conta com 90 quartos e ‘suites’ distribuídos por seis pisos temáticos. O Pestana Porto - A Brasileira localiza-se junto ao Teatro Sá da Bandeira

Um novo hotel abre em março no edifício do antigo café “A Brasileira”, anunciou esta sexta-feira a cadeia de hotéis Pestana responsável pela reabilitação do espaço, em parceria com a OPPA – A BRASILEIRA e o Grupo de Dionísio Pestana.

Em comunicado, o Grupo Pestana informa que o novo hotel Pestana Porto – A Brasileira City Center & Heritage Building “resulta da reabilitação do edifício que há mais de um século foi construído para acolher a célebre Cafetaria Portuense A Brasileira“. A unidade conta com “90 quartos e ‘suites’ distribuídos por seis pisos temáticos”, relacionados com as “especiarias importadas nos séculos XV e XVI durante a expansão marítima portuguesa, nomeadamente: Café, Canela, Chá, Chocolate, Anis e Pimenta Rosa”, informa ainda o grupo.

Anunciando terem sido “preservadas as características da fachada e a imagem das salas do rés-do-chão – cafetaria e restaurante – com a sua traça original”, o comunicado acrescenta, quanto ao restaurante, manter-se a “capacidade para mais de uma centena de pessoas” bem como “o desenho original do arquiteto Januário Godinho”, que será liderado pelo ‘chef’ Rui Martins e com uma oferta gastronómica inspirada na “cozinha tradicional portuguesa, mas com uma vertente contemporânea”.

A cafetaria, com mais de 115 anos de história, “mantém a traça original e reabre com uma esplanada para acolher os visitantes e fazer justiça ao velho ‘slogan’ – ‘O melhor café é o da Brasileira’, já que esta foi a primeira cafetaria a servir café em chávena no início do século XX”, lê-se ainda no comunicado.

O Pestana Porto – A Brasileira localiza-se junto ao Teatro Sá da Bandeira, perto da Estação de São Bento, e dista cerca de 50 metros da Avenida dos Aliados, ficando a dez minutos da zona histórica da Ribeira.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novo hotel abre em março no edifício do café A Brasileira no Porto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião