Lisboa corrige de máximos. BCP comanda perdas

O PSI-20 encerrou em terreno negativo, após cinco sessões de subidas. Seguiu os pares europeus, num dia em que o BCP recuou 2%.

A bolsa nacional encerrou em queda, a corrigir de máximos de julho de 2015. O PSI-20 interrompeu um ciclo de cinco sessões de ganhos, condicionado pela correção das ações do BCP. A praça lisboeta acompanhou o sentimento negativo que se assistiu nas restantes bolsas do Velho Continente.

O índice de referência da bolsa nacional desvalorizou 0,57%, para os 5.759,18 pontos, com dez títulos em terreno negativo, cinco em alta e quatro inalterados: a Novabase, a Pharol e a REN.

O rumo do PSI-20 foi ditado pela correção das ações do BCP que também provaram as primeiras perdas das últimas seis sessões. As ações do banco liderado por Nuno Amado desvalorizaram 2,22%, para os 33,39 cêntimos.

BCP em correção

“O Millenium bcp está a corrigir dos máximos alcançados ontem, mas continua a ficar-se na barreira técnica dos 0,30 euros e isso é muito importante para o desempenho do banco”, disse José Novo, trader da Orey iTrade, à Reuters.

A pesar no sentimento do PSI-20 estiveram ainda os outros pesos pesados: Jerónimo Martins e EDP Renováveis. As ações da retalhista desvalorizaram 0,69%, para os 17,5 euros, enquanto as da energética recuaram 0,63%, para os 7,105 euros.

Nota ainda para o recuo de 1,47%, o segundo maior do índice, das ações da Navigator que terminaram a cotar nos 4,64 euros.

O deslize do PSI-20 foi travado pela subida das ações da Sonae, que viu as suas ações somarem 1,15%, para os 1,213 euros, antes de a holding divulgar as suas vendas do negócio do retalho, programada para depois do fecho do mercado.

Referência negativa também para a Galp Energia, cujas ações valorizaram 0,21%, para os 16,395 euros, em contraciclo face à queda das cotações do “ouro negro” nos mercados internacionais.

(Notícia atualizada às 16h55 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa corrige de máximos. BCP comanda perdas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião