Acidente de avião no Irão mata 66 pessoas

  • Lusa
  • 18 Fevereiro 2018

O avião da Aseman Airlines transportava 60 passageiros, incluindo uma criança, e seis membros da tripulação. O porta-voz da companhia aérea diz que ainda não é possível confirmar o número de mortos.

O acidente de avião ocorrido este domingo de manhã no sul do Irão matou todas as 66 pessoas a bordo, informou o porta-voz da Aseman Airlines.

Em declarações à televisão pública do país, Mohammad Taghi Tabatabai afirmou que o avião da companhia iraniana transportava 60 passageiros, incluindo uma criança, e seis membros da tripulação. Segundo a mesma fonte, o avião caiu no Monte Dena, com cerca de 440 metros (1.440 pés) de altura.

O avião ATR-72, usado para voos regionais de curta distância, despenhou-se junto da remota e montanhosa cidade de Semirom, que fica a cerca de 620 quilómetros (390 milhas) a sul da capital, Teerão. O presidente da Comissão de Segurança Nacional e Política Externa do parlamento iraniano, Alaedin Borujerdi, adiantou que o acidente foi avistado por vários moradores.

Às agências de notícias iranianas, Isna e Fars, o porta-voz dos serviços de emergência, Mojtaba Khaledi, adiantou ter sido enviado um helicóptero de resgate para as montanhas de Zagros, explicando que, “por causa do terreno montanhoso da região, não é possível enviar ambulâncias”. O porta-voz da companhia aérea iraniana Aseman, Mohamad Taqí Tabatabaí, explicou entretanto que ainda não foi possível ao pessoal da companhia chegar à zona do acidente devido às más condições meteorológicas.

Citado pela agência espanhola EFE, o responsável disse não ser possível confirmar até ao momento se as 66 pessoas a bordo morreram, como tinha sido já adiantado, por ser essa a informação dos habitantes da zona do acidente.

(Notícia atualizada às 14h13 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Acidente de avião no Irão mata 66 pessoas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião