BPI passa a cobrar transferências online. Custam mais de um euro

  • ECO
  • 12 Março 2018

Era uma exceção, mas deixou de o ser. O banco liderado por Pablo Forero vai passar a cobrar as transferências interbancárias feitas na internet. E cobrará mais do que a media do setor.

Entre os grandes bancos, o BPI era uma exceção no que toca às comissões de transferências interbancárias realizadas online. Não cobrava. Mas isso vai mudar muito em breve. O banco liderado por Pablo Forero vai rever o seu preçário, passando a exigir mais de um euro aos seus clientes por cada uma destas operações.

“A partir de 1 de Junho de 2018, o BPI irá proceder à revisão do preçário de alguns produtos/serviços”, refere o banco num comunicado publicado no seu site, tal como avançado pelo Jornal de Negócios. Esta revisão contém alterações a alguns serviços menos comuns, sendo de destacar as comissões de transferências feitas na internet.

Alteração do preçário a 1 de junho

O banco vai passar a cobrar 1,04 euros por cada transferência realizada pelos seus clientes para contas noutras instituições financeiras, um valor que iguala o de outras instituições, caso do BCP, Novo Banco, Montepio ou EuroBic, refere o jornal. A média do mercado é de 99 cêntimos, já incluindo o imposto de selo.

Comentários ({{ total }})

BPI passa a cobrar transferências online. Custam mais de um euro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião