Trump impõe tarifas de 60 mil milhões à China. União Europeia fica isenta

  • Juliana Nogueira Santos
  • 22 Março 2018

Os produtos taxados vão para além do aço e do alumínio, totalizando um valor que poderá chegar aos 60 mil milhões de dólares. 

O tiro de partida da guerra comercial está dado. Donald Trump anunciou esta quinta-feira a imposição de tarifas às importações oriundas da China. Os produtos incluídos vão para além do aço e do alumínio anunciados inicialmente, totalizando um valor que poderá chegar aos 60 mil milhões de dólares.

“Temos um problema particular, mas ainda que sejamos amigos e eles nos esteja a ajudar com a Coreia do Norte, que é a China”, afirmou Trump antes de assinar a ordem. Já com a caneta na mão garantiu: “é a primeira de muitas.”

Trump e Xi durante a a viagem do presidente norte-americano à Ásia.The White House

A lista completa de produtos que vão ser taxados vai ser redigida durante as próximas duas semanas, tendo como principal foco os produtos tecnológicos e todos os que beneficiam do acesso indevido à propriedade intelectual norte-americana. Esta tarefa fica à responsabilidade de Robert Lighthizer.

Ainda assim, parece que a guerra é apenas com o Oriente, visto que ficam excluídos de quaisquer tarifas a União Europeia, o Brasil, a Argentina, a Coreia do Sul e a Austrália, mesmo as que dizem respeito ao aço e ao alumínio, que entram em vigor esta sexta-feira.

Lighthizer já tinha anunciado esta tarde que os países aliados iriam ficar de fora deste “castigo” comercial, pelo menos “temporariamente”. Estas nações juntam-se ao Canadá e ao México, que já tinham sido isentos de taxas aduaneiras no âmbito do NAFTA.

Vai haver retaliação

Após ser conhecido que os Estados Unidos iriam impor estas tarifas, o ministro chinês responsável pela pasta do comércio disse que o Governo está pronto para retaliar, mesmo nas bases económicas dos Estados Unidos. “A China não vai ficar sentada passivamente e deixar que os seus direitos legítimos e interesses sejam afetados, e vai, com certeza tomar as medidas necessárias para os defender, apontou o ministro.

No princípio deste mês, os Estados Unidos anunciaram que vão impor uma taxa alfandegária de 25% sobre as importações de aço e de 10% sobre as de alumínio para proteger a indústria nacional, numa iniciativa que mereceu a crítica da generalidade da comunidade internacional, preocupada com a possibilidade de respostas semelhantes por parte de outros países.

(Notícia atualizada pela última vez às 17h30)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Trump impõe tarifas de 60 mil milhões à China. União Europeia fica isenta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião