Só há 5 voos cancelados. Sindicato acusa Ryanair de substituir “ilegalmente” tripulantes

  • Lusa e ECO
  • 29 Março 2018

A presidente do sindicato acusa a Ryanair de estar a substituir os grevistas por tripulantes de outros locais. Apesar da adesão de 90%, há apenas cinco voos cancelados no Porto e atrasos em Lisboa.

A adesão à greve dos tripulantes portugueses da Ryanair ultrapassa os 90%, mas a transportadora aérea está a substituir os grevistas por tripulantes de outros locais, “cometendo uma ilegalidade”, garante a presidente do Sindicato Nacional Do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC). Há apenas atrasos no aeroporto de Lisboa e cinco voos cancelados no Porto.

“Há uma substituição de grevistas porque a Ryanair, novamente cometendo uma ilegalidade, traz tripulantes de outras bases para fazer os voos a partir das bases em Portugal”, criticou Luciana Passo, dirigente do SNPVAC.

Os tripulantes de cabine da companhia aérea de baixo custo começaram à meia-noite de quinta-feira o primeiro de três dias não consecutivos de greve, durante o período da Páscoa, para exigir o respeito de direitos previstos na lei nacional.

"Há uma substituição de grevistas porque a Ryanair, novamente cometendo uma ilegalidade, traz tripulantes de outras bases para fazer os voos a partir das bases em Portugal.”

Luciana Passo

Dirigente do Sindicato Nacional Do Pessoal de Voo da Aviação Civil

Em declarações à Lusa, a dirigente sindical explicou ainda que a transportadora “faz uma reversão dos voos”, exemplificando com a hipótese de um voo em vez de fazer a ligação Lisboa-Paris-Lisboa, passa a “sair de Paris, vem a Lisboa e volta a Paris”.

“Isto provoca atrasos e constrangimentos, no entanto, não se pode dizer que o voo que saiu de Lisboa foi cancelado porque houve esta substituição de grevistas, que é ilegal”, sublinhou Luciana Passo, adiantando que “em Portugal a adesão à greve é superior a 90%”.

As contas com base nos voos programados iriam revelar “praticamente todos os voos cancelados, com esta substituição não será assim, mas recorrendo a uma ilegalidade”, segundo a mesma fonte. Os voos continuam a partir do aeroporto de Lisboa, apesar de registarem alguns atrasos. Já no Porto foram canceladas cinco ligações, três para França, uma para Londres e outra para Milão.

Questionada sobre ações a tomar, a dirigente avançou que será feita “queixa às instâncias que têm que tomar uma atitude, mas isso não é feito agora” até porque será necessário acompanhar a evolução da greve ao longo desta quinta-feira.

O SNPVAC convocou uma greve de tripulantes de cabine da Ryanair para hoje, domingo de Páscoa e quarta-feira (dia 04 de abril), porque as conversações com a transportadora “verificaram-se infrutíferas” sobre as exigências para aplicar a lei portuguesa, nomeadamente o direito de parentalidade e baixas médicas.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Só há 5 voos cancelados. Sindicato acusa Ryanair de substituir “ilegalmente” tripulantes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião