IGCP vai emitir até 4.250 milhões em dívida de curto prazo no segundo trimestre

Estão previstas emissões de OT através da combinação de emissões sindicadas e leilões, com colocações de 1.000 a 1.250 milhões por leilão. Está programada ainda a colocação de até 4.250 milhões em BT.

Já está desenhado o calendário de emissões de dívida soberana para o segundo trimestre deste ano. A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) prevê emissões de obrigações do Tesouro (OT) através de operações sindicadas e de leilões, bem como colocações de bilhetes do Tesouro (BT) com um montante máximo previsto de 4.250 milhões de euros.

“No próximo trimestre, o IGCP prevê emissões de OT através da combinação de sindicatos e leilões, sendo esperadas colocações de 1.000 a 1.250 milhões de euros por leilão”, começa por dizer a entidade liderada por Cristina Casalinho em comunicado, nesta quinta-feira. À semelhança do habitual, o IGCP calendariza os leilões de OT para a segunda, a quarta ou quinta quarta-feira de cada mês.

No que respeita ao agendamento de colocações de BT, aquilo que está previsto é a colocação de um montante global máximo de até 4.250 milhões de euros. Tal será feito maioritariamente pela reabertura de linhas, estando ainda programado o lançamento de uma nova linha a 12 meses.

De acordo com o calendário do IGCP, o próximo leilão de BT realiza-se a 18 de abril. Tratar-se-á da reabertura de duas linhas — uma a três meses e uma a 11 meses — com um montante de colocação entre mil milhões e 1.250 milhões.

Para 16 de maio está prevista uma nova colocação de BT, através da reabertura de uma linha a seis meses e o lançamento de uma nova a 12 meses. Nesta operação, o montante de colocação previsto cai no intervalo entre 1.500 milhões e 1.750 milhões de euros.

Na terceira colocação, prevista para 20 de junho, o programado será colocar entre mil milhões e 1.250 milhões de euros. Será feita a reabertura de uma linha a três meses e de outra a 11 meses.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

IGCP vai emitir até 4.250 milhões em dívida de curto prazo no segundo trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião