Luís Montenegro sai do Parlamento. “Esta legislatura não vai deixar saudades”

  • Tiago Varzim
  • 5 Abril 2018

O ex-líder parlamentar do PSD deixa o Parlamento esta quinta-feira. Na despedida, Luís Montenegro promete continuar a fazer oposição ao Governo e diz que "esta legislatura não vai deixar saudades".

Luís Montenegro vai abandonar a Assembleia da República esta quinta-feira, tal como tinha anunciado no 37.º Congresso do PSD que aclamou Rui Rio como líder dos social-democratas. 16 anos depois de ter tomado posse enquanto deputado, Montenegro vai abandonar o Parlamento, mas à saída garantiu que continuará a intervir publicamente para criticar o Governo. E já começou: “Esta é uma legislatura que não vai deixar saudades”.

Tirando este caráter insólito de se ter formado esta geringonça, creio que no fim destes quatro anos o país não vai ter nenhuma transformação, nenhuma reforma que se possa projetar em mais progresso e prosperidade no futuro”, argumenta Luís Montenegro no Parlamento, em declarações transmitidas pela RTP3. O agora ex-deputado considera que a atual solução governativa “não vai ficar para a história senão por juntar três partidos, não por mais nada”.

Para o deputado social-democrata a melhoria económica registada nos últimos anos deve-se em grande parte à governação anterior. “Os portugueses hoje estão melhor e o país também está melhor porque houve um trabalho” na legislatura passada, diz Montenegro, referindo que no futuro vai concentrar-se em “denunciar as omissões e os erros” do Governo. “O meu papel de intervenção será sempre de fiscalizar e escrutinar a ação governativa, apontar os erros e as omissões deste Governo, que são muitos”, concretiza.

Questionado sobre a estabilidade interna do PSD, Luís Montenegro diz que Rui Rio é um “presidente legitimado”, mas lembra que o próximo ciclo eleitoral é “muito exigente e complexo”. “Só mesmo no PCP e no BE é que toda a gente pensa a mesma coisa em todo o tempo e de igual maneira“, comentou para defender a ideia de que é positivo existirem opiniões diferentes no PSD.

Ainda assim, Montenegro considera que Rio “está obrigado a manter esta ambição muito viva e a construir uma alternativa política que possa gerar essa confiança”. Uma ambição que passa pelo PSD ser “um partido que luta sempre para ganhar”. “Queremos governar o país”, conclui.

Esta quinta-feira será o último dia de Luís Montenegro enquanto deputado do PSD, 16 anos depois da sua entrada no Parlamento para a bancada social-democrata. Foi no 37.º Congresso do partido, a 17 de fevereiro, que o deputado anunciou a sua decisão de sair, após ter sido líder parlamentar durante o mandato de Pedro Passos Coelho.

Comentários ({{ total }})

Luís Montenegro sai do Parlamento. “Esta legislatura não vai deixar saudades”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião