Wall Street treme com ameaças de Trump à Rússia

  • Juliana Nogueira Santos
  • 11 Abril 2018

O Presidente avisou esta manhã a Rússia de que os mísseis "estavam a chegar". Os principais índices já tremem perto de 1%.

A ameaça matutina de Donald Trump está a deixar cautelosos os investidores norte-americanos. O Presidente avisou esta manhã a Rússia de que os mísseis “estavam a chegar”. Os principais índices já tremem perto de 1%.

“A promessa da Rússia é derrubar todo e qualquer míssil disparado contra a Síria. Prepara-te Rússia porque eles vão chegar, agradáveis, novos e ‘inteligentes’”, escreveu o Presidente, na sua conta oficial do Twitter.

Criticando a inação dos russos perante um ataque químico que terá sido perpetrado pelo regime de Bashar al-Assad, uma vez que o Kremlin se comprometeu a proteger o território sírio, Trump diz que “não deviam ser parceiros de um ‘Animal Que Mata Com Gás’ que mata as suas pessoas e gosta”.

Tal como a negociação de pré-abertura fazia prever, os principais índices norte-americanos abriram esta sessão registando perdas expressivas. O industrial Dow Jones desvalorizava 0,81% para 24.210,30 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq perdia 0,51% para 7.058,22 pontos. Já o S&P 500 caía 0,58% para 2.641,50 pontos.

"Há alguns avisos em relação ao escalar da situação na Síria, sendo isso que está a ter impacto, visto que pode escalar para um conflito militar maior.”

Peter Cardillo

Analista da Spartan Capital Securities

“Há alguns avisos em relação ao escalar da situação na Síria, sendo isso que está a ter impacto, visto que pode escalar para um conflito militar maior”, apontou à Reuters, Peter Cardillo, analista da Spartan Capital Securities. “Os investidores vão, provavelmente, adotar uma abordagem mais cautelosa até que a tensão na Síria diminua.”

Nas praças de negociação mundiais, o sentimento é partilhado. Na Europa, o Stoxx desvalorizava 0,70%, enquanto por cá, o PSI-20 perdia 0,04%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street treme com ameaças de Trump à Rússia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião