Lisboa acorda no verde. Bolsa acompanha ganhos na Europa

  • Rita Atalaia
  • 24 Abril 2018

O dia é de ganhos na Europa... e Lisboa está a acompanhar. A bolsa nacional sobe à boleia do grupo EDP e Galp Energia, mas também da Jerónimo Martins. BCP contraria.

O dia é de ganhos na Europa… e Lisboa está a acompanhar. A bolsa nacional está a apanhar boleia da subida do grupo EDP e da Galp Energia, mas também da Jerónimo Martins. A contrariar este sentimento segue o BCP e a Pharol, que cai 2% depois de apresentar prejuízos de 800 milhões de euros.

O índice de referência nacional, o PSI-20, abriu a sessão desta terça-feira a subir ligeiramente: 0,06% para 5.547,87 pontos, oscilando entre ganhos e perdas nos primeiros minutos da negociação. A bolsa nacional segue assim a tendência do resto da Europa, com o Stoxx 600 a avançar 0,35% para 383,23 pontos. “O comportamento dos mercados obrigacionistas continuará a exercer a sua influência sobre as bolsas europeias”, referem os analistas do BPI no Diário de Bolsa.

Energia puxa pelo PSI-20

"O comportamento dos mercados obrigacionistas continuará a exercer a sua influência sobre as bolsas europeias.

Analistas do BPI

Por cá, destaque positivo para o grupo EDP. Enquanto a casa-mãe abriu em alta de 0,03% para 3,2140 euros, a subsidiária EDP Renováveis subia 0,38% para 7,96 euros. Já a Galp Energia segue a valorizar 0,06% para 16,2550 euros. No retalho, a Jerónimo Martins também está a contribuir para a subida da praça portuguesa, com as ações a ganharem 0,43% para 14,1050 euros.

A contrariar este sentimento segue o BCP. O banco liderado por Nuno Amado perde 0,28% para 29,01 cêntimos. Mas não é o único com tendência negativa: a Pharol recua 2% depois de ter apresentado um prejuízo de 800 milhões de euros na segunda-feira. Multiplicou por 13 as perdas obtidas no ano passado, face aos 61,9 milhões de euros negativos registados no período homólogo, reflexo da alteração da forma de contabilização da posição que tem no capital da Oi, operadora brasileira da qual é a maior acionista.

(Notícia atualizada às 08h22 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lisboa acorda no verde. Bolsa acompanha ganhos na Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião