BCE diz que juros vão subir alguns “trimestres” após fim do programa de dívida

Francois Villeroy de Galhau diz que o BCE deverá avançar com uma subida de juros "trimestre, e não anos", depois de pôr fim ao programa de estímulos.

O Governador do Banco Central da França diz que a primeira subida das taxas de juro do Banco Central Europeu (BCE) acontecerá “alguns trimestres, mas não anos”, depois de terminar o programa de compra de dívida. Minimizando os receios em torno do abrandamento económico da Zona Euro, Francois Villeroy de Galhau diz que as compras deverão acabar este ano.

Provavelmente, daremos orientações finais sobre o timing para o aumento das taxas no final do ano“, disse o membro do BCE, em entrevista à Bloomberg (conteúdo em inglês). “Vamos ver exatamente como vamos formular isso. Somos previsíveis, e isso é uma virtude clara do nosso caminho de normalização gradual”, explicou, mas garantiu que ainda nada está decidido.

Para Francois Villeroy de Galhau, a atual desaceleração da inflação na Zona Euro é “claramente temporária”, devendo esta retomar a a tendência nos próximos meses, ao mesmo tempo que a pressão dos preços deverá fortalecer-se à medida que passa a fraqueza temporária das economias do bloco monetário.

O Governador francês referiu que os responsáveis do BCE ainda não discutiram formalmente o futuro do programa de compra de dívida, sendo que, atualmente, as compras estão definidas para, pelo menos, até setembro, totalizando mais de 2,5 biliões de euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BCE diz que juros vão subir alguns “trimestres” após fim do programa de dívida

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião