PSD faz desaparecer as setas do símbolo do partido

  • ECO
  • 6 Junho 2018

As fotografias principais das redes sociais foram substituídas por blocos cor de laranja com a sigla a branco. Os militantes dizem que é um apagar da identidade do PSD.

Os canais digitais do Partido Social Democrata foram renovados, tendo agora um design mais moderno, mas, ao que parece, as icónicas setas foram deixadas de fora. O símbolo do partido é agora um retângulo laranja com a sigla a branco.

A alteração foi noticiada pelo Público (acesso condicionado). E já foi mesmo alvo de críticas de uma militante histórica que admite manifestar-se se as setas não forem repostas. Virgínia Estorninho afirma já ter reclamado da renovação no último conselho nacional, que decorreu na semana passada.

“Tiraram-nos as setas, e enfiaram-nos num quadrado laranja. Não admito isso”, afirmou a militante ao diário, que considera que estamos perante um apagar da identidade do partido. “Se as setas não foram repostas, organizo uma manifestação à porta da sede do PSD”.

"Tiraram-nos as setas, e enfiaram-nos num quadrado laranja. Não admito isso.”

Virgínia Estorninho

Militante do PSD

Para além do símbolo oficial, o logótipo do jornal Povo Livre e da PSD TV também foram mudados. As fotografias principais das redes sociais foram substituídas por blocos cor de laranja com a sigla a branco. No Facebook, a alteração foi feita no princípio do mês de abril.

Ao jornal, o secretário-geral do partido, José Silvano, garante que a alteração foi feita antes de este entrar para a posição que ocupa agora, mas deixa abertura para que as setas voltem ao site. “As setas estão em quase todos os documentos oficiais. O site foi criado com um novo desenho. Vamos ver se acrescentamos o símbolo”, disse.

As três setas sobrepostas foram utilizadas desde sempre pelos sociais-democratas para simbolizar a luta contra o nazismo, sendo que as suas cores representam “movimentos e correntes de pensamento que contribuíram para a síntese ideológica e de ação da social-democracia”, pode ainda ler-se no site do Partido. “A [seta] negra recorda os movimentos libertários do século passado, a vermelha, lembrando as lutas das classes trabalhadoras e dos seus movimentos de massa, e a branca, apontando os valores do homem, a tradição Cristã e humanista da Europa consubstanciada no Personalismo.”

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSD faz desaparecer as setas do símbolo do partido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião