PIB português regista dos menores crescimentos da UE

  • Lusa
  • 7 Junho 2018

O PIB da União Europeia cresceu 2,4% no primeiro trimestre do ano, em relação a igual período do ano passado. Já em cadeia, o aumento foi de apenas 0,4%.

O crescimento das economias da zona euro e da União Europeia (UE) abrandou no primeiro trimestre do ano, quer em termos homólogos, quer face ao período anterior, divulga o Eurostat esta quinta-feira. Portugal está entre os países que registaram menor crescimento da economia no arranque deste ano.

Na zona euro, o Produto Interno Bruto (PIB) progrediu 2,5%, entre janeiro e março, face ao mesmo período de 2017, abaixo do crescimento homólogo de 2,8% registado no quarto trimestre de 2017. Já na UE, o PIB cresceu 2,4% no primeiro trimestre em termos homólogos, abaixo dos 2,7% de crescimento homólogo registado entre outubro e dezembro de 2017.

Na variação em cadeia, o PIB progrediu 0,4% quer na zona euro quer na UE, um crescimento abaixo dos 0,7% registado em ambas as zonas no trimestre anterior.

Crescimento da economia abranda

Segundo o gabinete de estatísticas da UE, a Letónia (5,1%), a Polónia e Eslovénia (5,0%) e a Hungria (4,7%) foram os países cuja economia mais cresceu em termos homólogos no primeiro trimestre. Em sentido contrário, a Dinamarca (-0,5%) viu a sua economia recuar e o Reino Unido (1,2%), a Itália (1,4%) e a Bélgica (1,5%) foram os países com menor crescimento económico homólogo.

Na variação em cadeia, a Letónia e a Polónia (1,6% cada) registaram as maiores taxas de crescimento face ao trimestre anterior, seguindo-se a Hungria e Finlândia (1,2% cada). A Estónia teve uma ligeira diminuição no seu PIB (-0,1%) e a economia da Roménia manteve-se estável no primeiro trimestre do ano.

Em Portugal, entre janeiro e março, o PIB cresceu 2,1% em termos homólogos e 0,4% face ao trimestre anterior.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PIB português regista dos menores crescimentos da UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião