Dieselgate faz mais uma baixa: CEO da Audi foi preso

  • ECO
  • 18 Junho 2018

Rupert Stadler está sob custódia numa prisão alemã, detido no âmbito de uma investigação sobre a manipulação de emissões poluentes em motores 'diesel'.

O presidente executivo da Audi, Rupert Stadler, está sob custódia numa prisão alemã, na sequência das investigações sobre a manipulação de emissões poluentes em motores ‘diesel’. A informação foi avançada pela Bloomberg esta manhã.

Stadler foi constituído arguido por fraude e manipulação de documentos públicos depois de buscas das autoridades alemãs na sua casa. É o funcionário de mais alto escalão a ser implicado na investigação e, agora detido. Bernd Martens, diretor de compras da Audi, também foi alvo de buscas e adicionado à lista de suspeitos.

Autoridades em Munique disseram à Bloomberg que a detenção do CEO foi feita como o objetivo de evitar o risco de adulterar provas. A agência federal automóvel KBA chamou às oficinas cerca de 60 mil Audi A6 e A7 no início de junho para inspeção.

A Audi, maior contribuidora de ganhos para a Volkswagen, já tinha sido associada às investigações criminais ao grupo. Stadler também já tinha sido referido por dois engenheiros a serem investigados.

Este caso conhecido como Dieselgate já se arrasta desde setembro de 2015, quando as autoridades norte-americanas descobriram manipulações do grupo alemão nos níveis de emissões de gases poluentes. Desde aí, a Volkswagen já pagou mais de 25 mil milhões de euros em processos legais e reparações de veículos.

Comentários ({{ total }})

Dieselgate faz mais uma baixa: CEO da Audi foi preso

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião