10 números estratosféricos do Mundial

  • ECO
  • 22 Junho 2018

27 biliões de PIB, 26 mil milhões de impacto económico, 11 mil milhões de organização... Este é um mundial com números estratosféricos.

Um Mundial é feito de muitos números. São 27 biliões de dólares de PIB em jogo, 26 mil milhões de euros de impacto económico, três mil milhões de telespectadores ou 500 mil turistas internacionais esperados na Rússia.

? 27.000.000.000.000 ?

Os oito grupos do campeonato mundial, compostos por 32 países, totalizam um número astronómico em termos de PIB: 27.415.203.850.000, pouco mais de 27 biliões de dólares. O montante mais do que duplicaria se Estados Unidos e China não tivessem ficado de fora da competição.

? 26.000.000.000 ?

As autoridades russas calculam que o evento terá um “impacto económico considerável”. Contando com as receitas diretas arrecadas com o Mundial, com o aumento do emprego e do turismo nos próximos anos, o impacto económico poderá situar-se entre os 22 mil milhões e os 26 mil milhões de euro, ao longo da década de 2013 (ano em que a Rússia começou a investir na construção de infraestruturas) até 2023.

? 11.000.000.000 ?

A organização do Mundial custou à Rússia, país anfitrião, 13 mil milhões de dólares, o equivalente a pouco mais de 11 mil milhões de euros. Este é o valor mais elevado de sempre a ser suportado pelo país organizador do Mundial. Deste montante, 30% foi investido na construção de infraestruturas desportivas, 50% na melhoria dos transportes e o restante em atividades de apoio à competição.

? 7.495.000.000 ?

França, Espanha, Brasil, Alemanha, Inglaterra, Bélgica, Argentina, Portugal, Uruguai e Croácia. Estas são as dez seleções presentes no Mundial com o conjunto de jogadores mais valiosos do torneio. Juntos, os jogadores destas dez seleções valem 7.495.000.000 euros, ou perto de 7,5 mil milhões de euros, segundo os dados da Transfermarkt. França tem a seleção mais valiosa, com um valor de mercado de 1,08 mil milhões de euros. Portugal tem a oitava seleção mais valiosa, com um valor de mercado de 464,5 milhões de euros. Só Cristiano Ronaldo vale 100 milhões de euros.

? 3.000.000.000 ?

A FIFA espera que os jogos do Mundial sejam vistos na televisão por três mil milhões de espectadores. A Islândia é um bom exemplo da popularidade do torneio. Segundo a Federação Islandesa de Futebol, 99,6% da população da Islândia que estava a ver televisão durante o jogo entre a seleção deste país e a Argentina, que acabou empatado com um golo para cada lado, assistiu a este jogo. Perante este número, o ponta-de-lança Alfred Finnbogason concluiu que “os outros 0,4% estavam em campo”.

? 334.000.000 ?

A FIFA vai distribuir 334,3 milhões de euros aos 32 países que disputam a fase final do campeonato mundial. O vencedor do torneio irá receber 31,7 milhões de euros, enquanto o vice-campeão levará para casa 23,4 milhões de euros. Para os vencedores, há ainda prémios a distribuir pelas respetivas federações. A Federação Portuguesa de Futebol atribuirá 300 mil euros a cada um dos jogadores portugueses caso a seleção nacional vença o Mundial.

? 3.000.000 ?

Na última edição do Mundial, em 2014, que decorreu no Brasil, mais de três milhões de adeptos assistiram aos 64 jogos nos estádios. Ao todo, foram 3.429.873 adeptos, um número recorde.

✈️ 500.000 ?

Tendo em conta o número de bilhetes vendidos, o Mundial deverá atrair 500 mil turistas estrangeiros. Nas edições anteriores deste campeonato, os adeptos que viajam ao país organizador para apoiar a sua seleção gastaram, em regra, o dobro do que os turistas comuns costumam gastar. Cada turista que visita a Rússia pelo Mundial deverá gastar entre cinco mil e oito mil dólares, estima o banco dinamarquês Nordea.

? 152.000 ?

O último Mundial contou com 152 mil voluntários. 14 mil trabalharam diretamente para a FIFA, enquanto os restantes foram voluntários de atividades paralelas ao torneio.

? 10.000 ?

A organização do último Mundial concedeu 10 mil acreditações para profissionais de meios de comunicação, entre jornalistas, fotógrafos e videógrafos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

10 números estratosféricos do Mundial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião