Negócios imobiliários animam ações da Teixeira Duarte e da Sonae Capital. BCP puxa pela bolsa de Lisboa

  • ECO
  • 29 Junho 2018

Os negócios imobiliários estão a dar gás à bolsa nacional. Teixeira Duarte e Sonae Capital brilham numa sessão marcada pela recuperação do BCP, que impulsiona o PSI-20.

A Teixeira Duarte está a brilhar em bolsa. Depois da venda do Lagoas Parque, as ações disparam, assim como as da Sonae Capital, após o encaixe de 20 milhões de euros com o contrato para a alienação de uma parcela de Troia. Negócios imobiliários que estão a animar o mercado de capitais português, com Lisboa a valorizar numa sessão em que o BCP é determinante para a subida do PSI-20.

A construtora já tinha anunciado o processo de venda do parque empresarial em Oeiras, mas depois de revelar que encaixou 375 milhões de euros (sendo o impacto nas contas de 25 milhões), os títulos estão a subir quase 7%, fora do índice principal. No mercado de referência da bolsa lisboeta, a Sonae Capital ganha mais de 2,5% para 92 cêntimos após a venda de uma parcela do UNOP 3 – Unidade Operativa de Planeamento e Gestão, do Plano de Pormenor de Troia à Lagune Troia.

Estes negócios ajudam a puxar pelo mercado de capitais português, numa sessão de ganhos para a maioria das empresas em bolsa, tanto em Lisboa como na Europa. Enquanto o Stoxx 600 soma 1,03% para 380,74 pontos, o PSI-20 está a valorizar 0,43% para 5.578,15 pontos, apesar de um arranque de sessão negativo.

A ditar esta subida do índice está, principalmente, o BCP. As ações do banco recuperam das quedas nas últimas sessões, avançando 1,45% para 25,88 cêntimos, numa sessão em que, no setor europeu, o Deutsche Bank corrige dos mínimos históricos. Está a subir 1%, apesar de ter chumbado nos testes de stress da Fed.

Apesar de terem arrancado no vermelho, os títulos da EDP Renováveis já estão a valorizar 0,11% para 8,86 euros. Chegaram a perder mais de 4%, depois da Orsted e da Engie terem vindo afimar que não estão a ponderar uma OPA concorrente à da China Three Gorges sobre a empresa de Manso Neto, nem a compra de partes do negócio.

Ainda no setor da energia, os títulos da EDP estão a valorizar 0,23% para 3,443 euros e os da Galp Energia estão a subir 0,06% para 16,21 euros.

Do lado das perdas, destaque para a Jerónimo Martins, cujas ações estão a recuar 0,12% para 12,75 euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Negócios imobiliários animam ações da Teixeira Duarte e da Sonae Capital. BCP puxa pela bolsa de Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião