Vitorino vai liderar Organização Internacional das Migrações

António Vitorino foi eleito esta sexta-feira para diretor-geral da Organização Internacional das Migrações. O anúncio acaba de ser feito pela instituição na rede social Twitter.

O português António Vitorino acaba de ser eleito como novo diretor-geral da Organização Internacional das Migrações (OIM), anunciou a instituição na rede social Twitter.

Vitorino é advogado, militante do PS e já foi ministro da Defesa num governo liderado por António Guterres. Foi comissário europeu com a pasta da justiça e assuntos internos. Atualmente é advogado na Cuatrecasas.

A OIM tem sede em Genebra, na Suíça, e foi constituída em 1951. A OIM apresenta-se como a organização inter-governamental líder nos assuntos das migrações, trabalhando diretamente com governos e parceiros intergovernamentais e não governamentais. São 169 os estados-membros que a constituem e que trabalham para promover movimentos migratórios organizados e humanitários que possam beneficiar todos.

A mudança na liderança desta instituição acontece numa altura em que o tema das migrações está em cima da mesa. Os líderes da União Europeia acordaram esta madrugada restringir os movimentos dentro da União, bem como assegurar o asilo dos que o procuram. Para além disto, as fronteiras vão ser reforçadas e países como a Turquia e Marrocos vão receber mais financiamento para conter estas vagas.

O mandato de Vitorino é de cinco anos e o português sucede a William Lacy Swing, no cargo há 10 anos.

Em declarações esta tarde, em Genebra, António Vitorino prometeu cumprir as “tarefas ambiciosas” relacionadas com os fluxos migratórios e num período “particularmente crítico”.

“Tenho elevadas expectativas que nas próximas semanas sejam concluídas as negociações sobre um acordo global sobre migrações, e existe a urgente necessidade de cooperação multilateral para gerir os fluxos migratórios, garantir os direitos fundamentais dos migrantes e estabelecer de forma sustentável uma estreita relação entre migração e desenvolvimento”, referiu, em conferência de imprensa na sede da OIM, frisando que o mundo vive “numa situação particularmente crítica face às políticas migratórias”. “Estas são tarefas ambiciosas e espero ser capaz de as fazer cumprir enquanto diretor-geral da OIM”, assinalou.

"Estas são tarefas ambiciosas e espero ser capaz de as fazer cumprir enquanto diretor-geral da OIM.”

António Vitorino

Recém-eleito diretor-geral da Organização Internacional das Migrações

Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros afirmou que a “a candidatura de António Vitorino a este importante posto internacional demonstra a muito elevada relevância que Portugal atribui à temática e ao diálogo em matéria de migrações e à premente necessidade de serem encontradas soluções eficazes para os problemas migratórios no quadro internacional”.

O Ministério liderado por Augusto Santos Silva fala ainda dos desafios que o português tem pela frente. “António Vitorino será chamado a desempenhar as suas funções no sistema de governação multilateral num posto fundamental na área das migrações e num contexto particularmente exigente, atentos os desafios globais que marcam a agenda internacional. A Organização Internacional para as Migrações encontra-se num momento crucial da sua história e será chamada a apoiar decisivamente a implementação do Pacto Global para as Migrações, cuja adoção terá lugar ainda este ano.”

Através da rede social Twitter, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que “Portugal continua a assumir as suas responsabilidades na gestão global das migrações com a eleição de António Vitorino para diretor-geral da OIM (Organização Internacional para as Migrações), que felicito calorosamente”, adiantou a Lusa.

Também o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou, através de uma nota, “calorosamente” António Vitorino, o Governo português e a diplomacia portuguesa “por mais este excelente resultado, que confirma e reforça o papel do nosso país na cena internacional”. Em declarações aos jornalistas horas depois, o chefe de Estado defendeu que esta foi uma vitória “em especial deste Governo”.

Também Ferro Rodrigues reagiu à nomeação de António Vitorino, sublinhando a “enorme satisfação” em receber a notícia. “É um dos melhores quadros políticos da sua geração”, referiu o presidente da Assembleia da República, citado pela Lusa.

(Notícia atualizada às 19h35 com declarações de António Vitorino)

Comentários ({{ total }})

Vitorino vai liderar Organização Internacional das Migrações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião