Hoje nas notícias: Offshores, enfermeiros e a geringonça

  • ECO
  • 3 Julho 2018

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

De nove, em 2017, para 122, em apenas seis meses deste ano. É esta evolução no número de processos do Fisco para aplicar coimas a bancos por causa de erros encontrados nas declarações anuais do número de transferências de clientes para offshores. Esta terça-feira é ainda conhecido que há hospitais a ignorar a lei das 35 horas para os enfermeiros, bem como que os gastos do Estado com advogados dispararam em 2018, enquanto no Montepio 95% dos lucros foram garantidos com créditos fiscais. A geringonça parece estar também com a vida cada vez mais difícil, com Jerónimo de Sousa a dar conta que “o mito” acabou.

Fisco abre 120 processos a bancos por falhas nos dados sobre offshores

A administração tributária tem em marcha mais de uma centena de processos para aplicar coimas a bancos por causa de erros encontrados nas declarações anuais onde são indicadas as transferências realizadas pelos clientes para contas bancárias sediadas em paraísos fiscais, dá conta o Público (acesso condicionado) na edição desta terça-feira. Ao todo, já foram levantados este ano 122 autos de notícia, um número expressivo que contrasta com os nove desencadeados em 2017 pela Autoridade Tributária e Aduaneira.

Montepio: Créditos fiscais justificam 95% dos lucros

Os lucros consolidados de 2017 do grupo Montepio foram garantidos, na sua quase totalidade, pelo fim da isenção da associação mutualista em sede de IRC, que gerou créditos fiscais de 809 milhões de euros. A rubrica de impostos contribuiu no ano passado com 95% do resultado, avança o Jornal de Negócios (acesso pago) que cita as contas consolidadas divulgadas pela instituição financeira esta segunda-feira.

​Enfermeiros: ​Hospitais ignoram lei das 35 horas e fazem escalas de 40

Os hospitais não estão a cumprir a nova lei que dita as 35 horas de trabalho semanais para todos os enfermeiros e, em vez disso, continuam a colocar estes profissionais para as 40 horas, adianta o Diário de Notícias (acesso pago). Para além do Hospital de Santa Maria, onde esta situação se mantém, a Ordem dos Enfermeiros garante que é um cenário que se repete em quase todas as unidades do país ​que ainda não tiveram luz verde das Finanças para avançar com as contratações prometidas há duas semanas pelo ministro da Saúde.

Gastos do Estado com advogados disparam em 2018

Os organismos públicos já divulgaram 308 contratos de assessoria e/ou consultadoria jurídica externa no montante global de 9,1 milhões de euros no primeiro semestre deste ano. O número é avançado pelo Jornal de Negócios (acesso pago) que explica ainda que se o número de contratos já é superior ao publicado em todo o ano de 2017 (290), em termos de valor é já quase tanto como o montante contratualizado o ano passado (11,6 milhões).

“O mito acabou”, diz Jerónimo de Sousa

Em entrevista ao Jornal i (acesso pago), o secretário-geral do PCP diz que os partidos de esquerda estão cada vez mais agressivos contra o Governo, nomeadamente a geringonça que “abana”, as negociações para o Orçamento do Estado que estão mais duras, as obras no IP3 e os problemas com o tempo de serviço dos professores. “O mito acabou”, disse.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Offshores, enfermeiros e a geringonça

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião