Sporting reavalia emissão de dívida de 15 milhões

Durante semanas o prospeto da emissão de dívida não foi aprovado pela CMVM por causa da instabilidade no clube. Agora, é a própria SAD que está a reavaliar a operação de venda de dívida.

Torres Pereira, Marta Soares e Sousa Cintra, o atual presidente da SAD do Sporting.ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A administração liderada por Sousa Cintra pediu ao regulador do mercado de capitais que suspenda a análise do prospeto para a emissão de 15 milhões de euros de dívida que o Sporting pretendia colocar no mercado para suprir necessidades tesouraria, sabe o ECO.

A SAD do Sporting, ainda sob a direção de Bruno de Carvalho, previa avançar este ano com duas emissões de dívida, uma de 15 milhões de euros (com uma taxa de juro de 6%) e uma outra de 45 milhões. A primeira serviria essencialmente para gastos de tesouraria (pagar salários e fornecedores) e a segunda para reembolsar a dívida que vence novembro (e que já foi alvo de uma moratória).

A venda da tranche dos 15 milhões estava prevista para o final de maio, início de junho e o prospeto da operação deu logo entrada na Comissão Nacional de Valores Mobiliários (CMVM). Mas a entidade liderada por Gabriela Figueiredo Dias acabou por colocar um travão na aprovação do prospeto com a justificação de que “têm ocorrido, quase diariamente, desenvolvimentos informativos em torno da sociedade emitente”.

Bruno de Carvalho entretanto saiu e cedeu o seu lugar a uma administração provisória liderada por Sousa Cintra que, segundo apurou o ECO, terá pedido à CMVM para que suspendesse o processo de análise do prospeto. A suspensão pode não significar necessariamente o cancelamento da operação, mas apenas que o clube poderá estar a reavaliar.

Contactado pelo ECO e confrontado com esta informação, Sousa Cintra remeteu para Torres Pereira, presidente da Comissão de Gestão do Sporting que, por seu lado, preferiu não comentar. Contactada, a CMVM também não comenta.

A reavaliação da operação poderá estar relacionada com a alteração das próprias condições financeiras do clube já que nesta altura há indicações de que a SAD estará em vias de conseguir algum encaixe financeiro com a venda de jogadores que antes tinham invocado justa causa para rescindirem o contrato.

É o caso de Rui Patrício que Sousa Cintra já garantiu que o Sporting pode “receber à volta de 18 milhões”. Nos jornais desportivos desta quinta-feira lê-se ainda que William Carvalho poderá estar a caminho do Bétis por 20 milhões (A Bola) e que o “Plano de Sousa Cintra pode valer 76,5 milhões” (O Jogo).

Uma tesouraria necessitada

A emissão de 15 milhões de euros em obrigações tinha como objetivo acudir à tesouraria do clube, uma tesouraria que, segundo a entrevista que Sousa Cintra deu esta terça-feira à SIC Notícias, poderia estar com dificuldades. “A tesouraria, como devem imaginar, não está boa, mas não cabe aqui falarmos muito de tesouraria para não assustarmos ninguém”, alertou o presidente da SAD e do clube.

Ainda sobre a situação financeira da SAD, garantiu que “os salários de junho estão pagos e vão ser pagas” as remunerações dos próximos meses: “[o Sporting] vai honrar os seus compromissos, quer com os funcionários, quer com os jogadores”.

Na emissão dos 15 milhões de euros, a SAD comprometia-se a pagar um juro de 6% (numa emissão “com uma maturidade não superior a quatro anos”), uma taxa que compara com a de 4% que está a oferecer o Benfica e os 4,75% que pagou o FC Porto por emissões com maturidades a três anos.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Sporting reavalia emissão de dívida de 15 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião