Governo diz que SMS de alerta de incêndios chegam nas duas primeiras horas

A Vodafone diz que os SMS podem ser enviados "nas 12 horas imediatamente a seguir à ordem emitida pela Proteção Civil". Governo garante que maioria segue nas duas primeiras horas.

O Ministério da Administração Interna assegura que a grande maioria das mensagens enviadas pelas operadoras de telecomunicações para alertar as populações para o risco de incêndio é entregue nas duas primeiras horas após a ordem emitida pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC). O Governo responde, desta forma, à notícia publicada esta quarta-feira pelo Jornal de Notícias (acesso pago), que escreve que estes SMS de emergência demoram, em média 12 horas a chegar aos destinatários.

Este sistema de alertas por SMS serve para informar as populações quando é declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho. As mensagens são enviadas quando a Proteção Civil emite uma ordem nesse sentido, sendo recebidas pelas pessoas que se encontrem no distrito onde for declarado o estado de alerta.

Contudo, segundo o Jornal de Notícias, os SMS podem demorar até 12 horas a chegar ao destinatário, desde que a ordem é emitida pela Proteção Civil até às mensagens começarem a ser enviadas pelos operadores, segundo o acordo que foi estabelecido entre o Governo e as operadoras. Ao mesmo jornal, a Vodafone, uma das operadoras envolvidas neste sistema de alertas, explica que, “visto tratar-se de uma situação preventiva”, a mensagem poder ser entregue “nas 12 horas imediatamente a seguir ao pedido efetuado pela Proteção Civil”.

Em comunicado enviado às redações, o Ministério da Administração Interna lembra que, no teste realizado em maio, foram enviados SMS para quem se encontrava nos distritos de Aveiro e Viseu, num total de cerca de 1,4 milhões de pessoas. “Cerca de 90% das mensagens foram entregues nas duas primeiras horas“, garante o Governo.

Como também refere o Jornal de Notícias, à exceção deste teste realizado a 19 de maio, “ainda não houve nenhum pedido de envio de SMS”, de acordo com a Vodafone.

Notícia corrigida às 11h00, esclarecendo que os SMS podem ser enviados até 12 horas após ao pedido da ANPC, e não 12 horas após esse pedido.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo diz que SMS de alerta de incêndios chegam nas duas primeiras horas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião