Especialistas contestam eficácia dos SMS de alerta para incêndios

  • ECO
  • 12 Maio 2018

Especialistas em telecomunicações apontam várias fragilidades aos SMS de alerta de incêndios, como o facto de não ser possível enviá-los com menos de 24 horas de antecedência.

António Costa garante que os alertas de incêndios florestais através de SMS estarão a funcionar a partir de 1 de junho, mas os especialistas em telecomunicações duvidam da eficácia deste sistema. Ouvidos pelo Expresso (acesso pago), apontam várias fragilidades, como o prazo de envio das mensagens ou o alcance pouco localizado das mesmas.

A medida faz parte de um pacote legislativo para a reforma da floresta e consiste no envio de mensagens de telemóvel preventivas de alerta, em caso de emergência ou de catástrofe. O primeiro-ministro considera que este é um passo “fundamental para prevenir tragédias como as que aconteceram nas estradas nacionais junto a Pedrógão Grande”.

Mas os especialistas têm dúvidas. Desde logo, não será possível enviar SMS com menos de 24 horas de antecedência, pelo que não serão enviados alertas com informações urgentes, mas apenas de prevenção. Por outro lado, a informação enviada é apenas distrital. Há ainda que contar com o grande volume de envio de mensagens numa situação de catástrofe, o que fará com que os SMS não cheguem em simultâneo e possam ser recebidos a horas diferentes, criando situações de confusão. Também não é garantido que cheguem a todos os destinatários.

Para melhorar estes aspetos, seria necessário mais tempo e investimento, o que só será possível em 2019, sobretudo para se decidir quem paga este estas melhorias. Até agora, o investimento feito foi sobretudo em plataformas de comunicação, por onde circulará a informação.

No próximo sábado, será feito um teste-piloto, em Cinfães, que permitirá perceber as falhas existentes.

Governo diz que SMS são “da maior importância”

O Ministério da Administração Interna reagiu, entretanto, à notícia do Expresso, garantindo que este sistema de alerta é “da maior importância”.

“O sistema de alertas por SMS preparado pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, pela Anacom e pelos operadores de comunicações móveis destina-se a informar as populações quando é declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho”, afirma o ministério, em comunicado enviado às redações.

“O SMS será uma informação de caráter preventivo, enviada logo que é declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho num determinado distrito ou distritos”, acrescenta, sublinhando ainda que a mensagem será enviada para todos os que se encontrem no distrito em causa, incluindo cidadãos estrangeiros, em inglês e português.

“Estes avisos preventivos em Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho são da maior importância, considerando a probabilidade muito elevada de ocorrência de situações de emergência e a necessidade de adotar medidas de autoproteção”, aponta também o comunicado,

O Governo conclui dizendo que será possível atingir “uma cobertura muito significativa da população” e que “a solução não tem custos para o Estado nem para os destinatários da mensagem”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Especialistas contestam eficácia dos SMS de alerta para incêndios

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião