Revista de imprensa internacional

Enquanto a Arábia Saudita está de olho numa maior participação da Tesla, a Samsung pondera encerrar a produção de uma das suas fábricas na China.

A semana arranca com novidades sobre a possível saída da Tesla da bolsa, com o fundo soberano da Arábia Saudita a rondar. Ainda no mesmo dia, Donald Trump é “atacado” por um comissário da ONU, enquanto a Samsung pondera encerrar uma das fábricas na China. No Brasil, enquanto as venda dos combustíveis caem, na Indonésia, o número de mortos provocado pelo sismo já ultrapassa os 400.

Business Insider

Arábia Saudita interessada em investir na Tesla

Depois de Elon Musk ter admitido que está a considerar retirar a Tesla da bolsa, já são vários os pretendentes para a gigante de carros elétricos. O Fundo soberano da Arábia Saudita tem estado em conversações com a Tesla sobre a possibilidade de se tornar um investidor significativo, com direito a opinar sobre a sua privatização. O fundo comprou cerca de dois mil milhões de dólares em ações da empresa, com a ajuda de um banco de investimento, acumulando uma participação de 5%. Ainda não há planos concretos, mas as negociações estão em andamento para um maior investimento. Leia a notícia completa no Business Insider (acesso livre, conteúdo em inglês).

The Guardian

Ataques de Trump à imprensa estão “perto de incitar à violência”

Os constantes ataques de Donald Trump à imprensa estão muito “perto de incitar à violência”, afirmou Zeid Ra’ad al-Hussein, príncipe e diplomata jordano, também comissário dos Direitos Humanos da ONU. Zeid está prestes a abandonar o cargo este mês, ao fim de dois mandatos de quatro anos, numa tentativa de luta contra o declínio das potências mundiais. De acordo com o mesmo, a falta de preocupação por parte do Governo de Trump para com os Direitos Humanos está a marcar uma rutura entre todos os governos. Leia a notícia completa no The Guardian (acesso livre, conteúdo em inglês).

Reuters

Samsung pondera suspender fábrica na China

A fabricantes de smartphones está a considerar suspender as operações numa das suas fábricas na China, devido à queda nas vendas e ao aumento dos custos dos trabalhadores. A ideia poderá ser parar com a produção de smartphones ainda este ano, na Tianjin Samsung Telecom Technology, localizada em Tianjin, no norte do país. “O mercado global de smartphones está a ter dificuldades devido à desaceleração do crescimento. A empresa de telecomunicações de Tianjin pretende concentrar-se em atividades que aumentem a competitividade e a eficiência”, afirmou a empresa. Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

G1

Preços mais altos fazem vendas de combustíveis cair 6%

A venda de combustíveis no Brasil caiu 6% no primeiro semestre do ano, de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). Ainda assim, a receita nominal com a venda desses produtos subiu 9,6% no mesmo período — acima da inflação no mesmo intervalo. O preço dos combustíveis subiu 10,46% nos primeiros seis meses do ano e, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), esse avanço foi puxado pelo valor da gasolina, que subiu mais do que o do diesel. Leia a notícia completa no G1 (acesso livre, conteúdo em inglês=

USA Today

Sismo na Indonésia já provocou 436 mortos

Já subiu para 436 o número de mortos na sequência do sismo que atingiu a ilha de Lombok, na Indonésia, a 5 de agosto, e que o Governa estima que tenha provocado perdas económicas de, pelo menos, várias centenas de milhões de dólares. De acordo com a Agência Nacional de Desastres, os danos nas residências e em infraestruturas já ascendem a, pelo menos, 342 milhões de dólares, um número que deverá aumentar. O sismo de magnitude 7.0 destruiu milhares de casas e deixou cerca de 350 mil pessoas desalojadas. Leia a notícia completa no USA Today (acesso livre, conteúdo em inglês).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião