Governo sai em defesa da CP. Taxa de regularidade foi de 97% no primeiro semestre

Em resposta às críticas, o Governo garante que a taxa de viagens que estavam previstas na CP manteve "os seus excelentes indicadores de regularidade" durante o primeiro semestre.

Depois de várias notícias a darem conta de situações de “rutura” ou de “colapso iminente” na CP, o Governo veio apresentar números para dar conta de uma empresa que cumpre os serviços previstos. A taxa média de regularidade foi superior a 97% durante o primeiro semestre deste ano e, nas últimas semanas, o cumprimento de serviços já é quase pleno, segundo dos dados do Ministério do Planeamento e Infraestruturas.

“Os dados preliminares das duas primeiras semanas de agosto deste ano apontam para que a circulação de comboios da CP tenha atingido novamente uma taxa de regularidade acima dos 99%, o que representa uma recuperação para os níveis históricos da empresa”, aponta o comunicado enviado, esta terça-feira, às redações.

O ministério reconhece que, durante o período de 4 a 6 de agosto, “a circulação de comboios foi afetada pelo calor extremo”, fator que “obrigou a Infraestruturas de Portugal e a CP a determinarem algumas restrições e condicionamentos”. Recorde-se que, nesses dias, a empresa de comboios chegou a suspender a venda de bilhetes no Alfa Pendular para diminuir a ocupação dos comboios.

Agora, garante o Governo, os serviços estão repostos. “Na segunda-feira, [13 de agosto], o Índice de Regularidade da CP foi de 99,62%, merecendo especial destaque os 100% alcançados nas linhas de Sintra e do Oeste e os 98,8% na linha de Cascais”, pode ler-se no comunicado.

Já durante o primeiro semestre, “a regularidade de circulação da CP, ou seja, a taxa de comboios efetivamente realizados relativamente aos previstos, foi afetada, em alguns momentos e apenas em algumas linhas, por fatores operacionais especialmente relacionados com o material circulante a diesel”. Ainda assim, ressalva o ministério de Pedro Marques, “os serviços suburbanos e de longo curso, que servem a grande maioria dos utilizadores da CP, mantiveram os seus excelentes indicadores de regularidade“.

Nesse período de janeiro a junho, “a taxa média de regularidade foi de 97,2%, tendo o mês de junho sido aquele com o pior desempenho (91,4%), mesmo assim acima da taxa média verificada, por exemplo, em abril de 2015″.

É desta forma que o Governo responde às críticas que têm sido feitas, nas últimas semanas, à gestão da CP. Na semana passada, o Público (acesso condicionado) escrevia que o conselho de administração da CP estará de saída e que a tutela estará já à procura de uma nova equipa, uma informação que foi desmentida. Pela mesma altura, PSD e CDS-PP apontavam a “situação de colapso” na empresa de transportes públicos, depois de terem sido anunciadas alterações nos horários das linhas de Cascais, Sintra e Oeste.

O Governo justificou então que essas alterações são “sazonais” e “têm a ver com as necessidades de manutenção da EMEF”, salientando que os horários normais serão repostos em setembro, no caso de Cascais, em outubro, em Sintra, e em novembro, na linha do Oeste.

Comentários ({{ total }})

Governo sai em defesa da CP. Taxa de regularidade foi de 97% no primeiro semestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião