Frederico Varandas é o novo presidente do Sporting

Frederico Varadas é o novo presidente do Sporting com 42,32% dos votos. João Benedito ficou em segundo e José Maria Ricciardi em terceiro.

Frederico Varandas é o novo presidente do Sporting eleito com 42,32% dos votos. A lista D foi a vencedora das eleições, as mais concorridas na história do clube.

Em segundo lugar ficou João Benedito com 36,84% dos votos e em terceiro lugar ficou José Maria Ricciardi com 14,55% dos votos, de acordo com os dados oficiais. Apesar de a lista A de João Benedito ter sido a que teve o maior número de sócios a votar nele (9.735) não foi a lista vencedora porque de acordo com as regras cada sócio não corresponde a um voto já que os sócios mais antigos correspondem a mais votos. a este nível a lista D surge em segundo lugar com 8.717 votantes. Já Ricciardi recebeu o voto de 2.594 sócios.

Isto significa que João Benedito teve uma percentagem de votos, mas Frederico Varandas convenceu o eleitorado mais velho e com maior peso na eleição.

Os dados oficiais revelam ainda que Dias Ferreira teve 2,35% dos votos, Fernando Tavares Pereira 0,9% e em último lugar surge Rui Jorge Rego com 0,51%.

Os restantes candidatos já deram os parabéns a Frederico Varandas e apelaram à união em torno do Sporting. “Será o meu presidente a partir de agora”, disse João Benedito numa primeira reação aos resultados, transmitida pelas televisões.

Frederico Varandas, o 43.º presidente do Sporting, em declarações à Sporting TV disse que a eleição foi “um momento histórico”. A tomada de posse está agendada para segunda-feira às 19h00 no estádio José de Alvalade.

Rogério Alves é o novo presidente da Mesa da Assembleia Geral que vai assim substituir Jaime Marta Soares que esta noite anunciou oficialmente os resultados e deu os parabéns aos vencedores.

No discurso de vitória, as primeiras palavras foram para João Benedito “um grande atleta” e que ficou em segundo lugar na eleição. “Espero que nunca de afaste do clube, faz sempre parte da história deste clube”, disse. Em segundo lugar destacou os níveis de participação históricos nos 120 anos do Clube — 22.510 eleitores.

A minha força está na força da minha equipa“, disse ainda Frederico Varanda, sublinhando que “esta vitória é muito importante” para o clube, já que se trata de “uma vitória simbólica” porque é “uma vitória da independência e da resistência, da resiliência e da superação e é assim que vai ser o Sporting Clube de Portugal”.

Para concluir o novo presidente disse que agora é necessário “passar das palavras aos atos” e unir o clube. “Unir o Sporting é pôr os interesses do Clube acima de todos”, disse lembrando que foi um “candidato independente” e promete ser um “presidente independente”, assim como que o clube venha a ganhar o campeonato nacional ao longo do seu mandato.

(Notícia atualizada às 3h10)

O ECO recusou os subsídios do Estado. Contribua e apoie o jornalismo económico independente

O ECO decidiu rejeitar o apoio público do Estado aos media, porque discorda do modelo de subsidiação seguido, mesmo tendo em conta que servirá para pagar antecipadamente publicidade do Estado. Pelo modelo, e não pelo valor em causa, cerca de 19 mil euros. O ECO propôs outros caminhos, nunca aceitou o modelo proposto e rejeitou-o formalmente no dia seguinte à publicação do diploma que formalizou o apoio em Diário da República. Quando um Governo financia um jornal, é a independência jornalística que fica ameaçada.

Admitimos o apoio do Estado aos media em situações excecionais como a que vivemos, mas com modelos de incentivo que transfiram para o mercado, para os leitores e para os investidores comerciais ou de capital a decisão sobre que meios devem ser apoiados. A escolha seria deles, em função das suas preferências.

A nossa decisão é de princípio. Estamos apenas a ser coerentes com o nosso Manifesto Editorial, e com os nossos leitores. Somos jornalistas e continuaremos a fazer o nosso trabalho, de forma independente, a escrutinar o governo, este ou outro qualquer, e os poderes políticos e económicos. A questionar todos os dias, e nestes dias mais do que nunca, a ação governativa e a ação da oposição, as decisões de empresas e de sindicatos, o plano de recuperação da economia ou os atrasos nos pagamentos do lay-off ou das linhas de crédito, porque as perguntas nunca foram tão importantes como são agora. Porque vamos viver uma recessão sem precedentes, com consequências económicas e sociais profundas, porque os períodos de emergência são terreno fértil para abusos de quem tem o poder.

Queremos, por isso, depender apenas de si, caro leitor. E é por isso que o desafio a contribuir. Já sabe que o ECO não aceita subsídios públicos, mas não estamos imunes a uma situação de crise que se reflete na nossa receita. Por isso, o seu contributo é mais relevante neste momento.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Frederico Varandas é o novo presidente do Sporting

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião