Direto Costa sobre a nova Lei da Uber: “A situação de desigualdade existe, mas é em benefício do táxi”

António Costa voltou à Assembleia da República para responder às perguntas dos deputados sobre os temas que marcaram o verão, da saúde e Infarmed aos professores e taxistas.

Setembro traz o Governo de volta à Assembleia da República, em época de preparação do Orçamento do Estado e numa altura que tem sido marcada por greves — dos enfermeiros, dos professores, e também dos taxistas que hoje se reúnem junto à Assembleia da República no seu oitavo dia de protesto contra a entrada em vigor da chamada Lei da Uber.

Em antecipação deste debate, ECO preparou-lhe um guia para os temas quentes desta sessão, que incluíram a mudança interrompida do Infarmed para o Porto e as propostas de reformas na Saúde, assim como as progressões e recuperação do tempo de serviço dos professores, que têm uma greve marcada para a próxima semana.

Confrontado sobre o atraso nas obras na pediatria do Hospital de São João, Costa desafiou Fernando Negrão, dirigente da bancada do PSD, a aprovar no Parlamento uma lei que permitisse ao Governo contornar certos impedimentos burocráticos e legais que atrasam o processo, ao que Negrão prometeu que o PSD apresentará uma resolução nesse sentido. Releia aqui, minuto a minuto, o debate no qual o primeiro-ministro defendeu que a lei para o setor do transporte de passageiros beneficia os táxis sobre as plataformas digitais de veículos descaracterizados, e afirmou que mantém “todos os ministros” mesmo perante casos como o de Tancos.

Comentários ({{ total }})

Costa sobre a nova Lei da Uber: “A situação de desigualdade existe, mas é em benefício do táxi”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião