Casas em Portugal continuam a ser mais baratas do que a média europeia

Ainda que os preços das casas estejam fora do alcance da maioria das famílias portugueses, ainda estão abaixo da média europeia, que se situa nos 6.157 euros por metro quadrado.

Apesar dos sucessivos aumentos dos preços das casas, Portugal continua a ser um dos países da Europa onde é mais barato comprar um imóvel, diz a Associação de Promotores e Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP). Com uma média de quase 4.000 euros por metro quadrado, o país está ainda bastante abaixo da média europeia, onde uma casa custa, em média, mais de seis mil euros.

Nos 38 países europeus analisados, Portugal ocupa a 19.ª posição com um preço médio de 3.830 euros por metro quadrado, enquanto na Europa esse valor se situa nos 6.157 euros por metro quadrado, de acordo com os dados APEMIP, com base no portal imobiliário internacional Property Guide, citados em comunicado.

Numa altura em que o investimento internacional é um dos principais impulsionadores para este aumento dos preços das casas, Luís Lima, presidente da associação, sublinha que “o imobiliário português ainda tem potencial de valorização se o investimento estrangeiro for devidamente encaminhado para fora das grandes cidades. Apesar de haver um populismo negativo e generalizado sobre este tipo de comprador, a verdade é que este cria riqueza, emprego e novas dinâmicas económicas que são imprescindíveis, por exemplo, no interior do país“.

Esta tendência manter-se-á, não havendo perspetiva de que haja uma baixa de preços“, defende o responsável. “Dificilmente os preços em Lisboa ou Porto cairão, porque estas cidades estão hoje inseridas num mercado global e deixaram de estar circunscritas ao investimento nacional”. Ainda assim, sublinha a necessidade de “dinamizar o arrendamento urbano através de incentivos aos proprietários que coloquem os seus ativos no mercado a preços acessíveis”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Casas em Portugal continuam a ser mais baratas do que a média europeia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião