Costa envia recado a Itália: “Se foi possível em Portugal, será também noutros países”

António Costa mandou um recado a Itália, dizendo que é possível "virar a página à austeridade", cumprindo as regras europeias.

Se foi possível em Portugal, com as devidas adaptações, será seguramente possível de seguir por outros países“. Foi desta forma que António Costa reagiu em Bruxelas perante as questões dos jornalistas relativamente à crise italiana e ao risco de contágio para os restantes mercados, mandando o recado ao governo de Itália de que “é possível virar a página da austeridade” e ao mesmo tempo “cumprir as regras”.

O recado do primeiro-ministro português foi dado numa altura em que termina a reunião de dois dias do Conselho Europeu em que participou em Bruxelas. António Costa começou por dizer que a crise italiana não foi um tema que tenha sido especificamente discutido na reunião. “É um diálogo que está em curso entre a Comissão e a Itália. Não foi objeto de discussão no Conselho”, afirmou.

Mas quando questionado pelos jornalistas relativamente ao risco que o braço de ferro entre o governo de Itália e os responsáveis europeus possa ter sobre os restantes países da Zona Euro, António Costa não resistiu a um tom crítico, dando como exemplo o caso de sucesso de Portugal.

Desejo que todos os países ajam de uma forma responsável”, começou por dizer, acrescentando que “como Portugal pode demonstrar, é possível virar a página da austeridade e cumprir as regras de forma a participar ativamente na Zona Euro”. “Isso é uma demonstração para quem tinha dúvidas”, disse ainda em tom de recado.

Nesse sentido, e apesar de não se referir ao caso específico de Itália, afirmou ainda que “se foi possível em Portugal, com as devidas adaptações, será seguramente possível de seguir por outros países”.

(Notícia atualizada às 15h45 com mais informação)

 

Comentários ({{ total }})

Costa envia recado a Itália: “Se foi possível em Portugal, será também noutros países”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião