Banco de Inglaterra apela a que não haja ‘Hard Brexit’

  • Lusa
  • 29 Novembro 2018

Instituição alerta que a economia não está preparada para uma saída sem acordo, visto que muitas empresas não fizeram planos de contingência.

O governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, disse esta quinta-feira que boa parte da economia britânica “não está preparada” para uma saída da União Europeia (UE) sem acordo a 29 de março de 2019.

Mark Carney, que apresentou na quarta-feira um relatório do banco central sobre o impacto do ‘Brexit’, disse em entrevista à BBC que “menos da metade das empresas fez planos de contingência”.

“Todos os setores, toda a infraestrutura do país, estão prontos neste momento? Até onde sabemos, a resposta é não”, disse Carney no programa “Today” da Radio 4.

O governador disse que o mais importante para a estabilidade da economia é que haja “um período de transição”.

A possibilidade de um ‘Brexit’ sem acordo ainda é válida dada a grande oposição que surge do acordo alcançado com Bruxelas pela primeira-ministra, Theresa May, que será votado pelo Parlamento a 11 de dezembro, após cinco dias de debate.

No seu relatório, o banco central previu um cenário de caos económico se o país deixar a UE sem um período de pacto ou transição, com uma depreciação da libra de até 25%, um aumento da inflação para 6,5% e uma queda no produto interno bruto (PIB) de 8% acima do nível atual até 2023.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Banco de Inglaterra apela a que não haja ‘Hard Brexit’

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião