Produção automóvel continua a aumentar. Desde o início do ano cresceu mais 70%

Desde o início do ano, já foram fabricadas mais de 273 mil unidades, representado um crescimento homólogo de 70,4%. Em novembro, a produção automóvel também aumentou, sobretudo nos veículos pesados.

A tendência confirma-se. A produção de automóveis a nível nacional continua a aumentar, pelo menos é o que dizem as contas nacionais. Desde o início do ano, já foram fabricadas 273.057 unidades, o que reflete um aumento de 70,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os número são da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), que acaba de divulgar os resultados do passado mês de novembro, que não ficaram deslocados deste cenário. Durante o mês passado, Portugal produziu 25.515 veículos automóveis ligeiros e pesados. O número representa um aumento de 11,1% relativamente ao mesmo mês do ano passado.

Por categorias, o destaque vai para os veículos pesados, que registaram, em novembro, um aumento de 67,2%, quando comparado com o período homólogo. Os veículos ligeiros, por sua vez, aumentaram a produção em 20,2%. Já os ligeiros comerciais foram os únicos que não conseguiram acompanhar a tendência de crescimento. Estes automóveis, pelo contrário, registaram uma queda de 30,9% na variação homóloga.

“A informação estatística relativa aos 11 meses de 2018 confirma a importância que as exportações representam para o setor automóvel, já que 97% dos veículos fabricados em Portugal têm como destino o mercado externo, o que, sublinhe-se, contribui de forma significativa para a balança comercial portuguesa”, explica a ACAP em comunicado.

A Europa continua a ser, de resto, o mercado líder nas exportações dos veículos fabricados em território nacional, uma vez que 90,7% dos automóveis têm como destino a Alemanha (21,7%), França (14,9%), Itália (11,6%) e Reino Unido (11,1%). Fora da Europa, o mercado asiático, liderado pela China (2,8%), assume o segundo lugar das exportações dos automóveis fabricados no país lusitano.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Produção automóvel continua a aumentar. Desde o início do ano cresceu mais 70%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião