Bacalhau está mais caro. Famílias vão consumir menos neste Natal

  • Lusa
  • 22 Dezembro 2018

O mercado português é o que mais consome bacalhau salgado no mundo, o equivalente a 20% de todo o bacalhau capturado a nível mundial.

As vendas de bacalhau podem superar as seis mil toneladas em dezembro, apesar de alguma retração no consumo por parte das famílias, compensada pela indústria hoteleira e pelo Turismo, disse à Lusa a Associação dos Industriais do Bacalhau (AIB).

“O Natal é tradicionalmente uma época importante para as vendas anuais do bacalhau, pelo que se esperam vendas em dezembro superiores às seis mil toneladas”, disse a AIB, numa nota enviada à Lusa.

No entanto, de acordo com a associação, a matéria-prima sofreu subidas de preço ao longo deste ano, nomeadamente, nos calibres crescido, graúdo e especial, devido à “competição mundial”.

Face a isto, é esperada “alguma retração no consumo, sobretudo ao nível das famílias”.

Por outro lado, a “dinâmica que se vive no canal da hotelaria e restauração”, potenciada pelo Turismo, vai, ”seguramente, atenuar ou mesmo compensar alguma contração que possa existir do lado das famílias”.

De acordo com os dados enviados à Lusa pelo Conselho Norueguês da Pesca (NSC, na sigla em inglês), o mercado português é o que mais consome bacalhau salgado no mundo, o equivalente a 20% de todo o bacalhau capturado a nível mundial.

“Portugal é o principal cliente do bacalhau norueguês e, sem dúvida, um mercado-chave para a Noruega”, garantiu o NSC.

Em Portugal são consumidas cerca de 70 mil toneladas de bacalhau salgado por ano, sendo que cerca de 70% do pescado consumido é norueguês.

“O bacalhau salgado seco continua a ser a forma de apresentação com maior quota de mercado, no entanto, o bacalhau demolhado ultracongelado tem vindo a aumentar o seu peso nas vendas de bacalhau no mercado doméstico […]. Portugal é o único país da Europa que consome mais bacalhau do que salmão”, indicou o Conselho Norueguês da Pesca, sem avançar números.

A Associação dos Industriais do Bacalhau é constituída por sete empresas e tem como objetivo promover o desenvolvimento do setor, das empresas e prestar informação sobre as diversas matérias inerentes à atividade.

Por sua vez, o NSC é uma empresa pública subordinada ao Ministério da Pesca e Assuntos Costeiros, que tem como prioridade promover os produtos do mar da Noruega.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Bacalhau está mais caro. Famílias vão consumir menos neste Natal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião